ATOR USA AS REDES PARA DAR DICAS SOBRE O UNIVERSO AUDIOVISUAL

Nos últimos dias, observamos os perfis de alguns artistas empreendedores pelas redes sociais e chegamos até um ator que usa sua experiência no universo do audiovisual para dar dicas a outros entusiastas do ramo. Conheça o trabalho de Gedson Castro!

Ele tem uma vasta vivência diante da câmera e no modo operante de um ator num set de filmagem. Além da experiência na área, sabe compartilhar muito bem os bastidores das produções nas quais atua, proporcionando que artistas menos experientes e curiosos sobre o ramo de trabalho entendam melhor o movimento por trás de uma produção audiovisual.


A carreira de Gedson começou nos anos 1990, quando tinha 15 anos. Ele participou de um curso de modelos na Ford Models por instistência de uma colega de trabalho de sua mãe. No curso, havia uma área voltada à interpretação para TV e Cinema. O professor que ministrava essas aula também tinha um curso completo fora da agência. Era o momento certo do jovem começar a carreira.

"Mesmo trabalhando desde os meus 14 anos, eu não teria grana para pagar esse curso. Insisti que ele me desse uma bolsa de estudos, já que sortearia duas no final das aulas na agência. Ganhei o curso e uma sessão de fotos para me cadastrar na produtora dele. Nunca tinha feito nenhum tipo de teste, até que um belo dia, tinha um recado de que eu precisava ir na Casa de Cultura Mario Quintana, em Porto Alegre, para o teste de um curta metragem: 'Sargento Garcia', baseado no conto homônimo de Caio Fernando Abreu."


Já na primeira seletiva do teste, 67 atores tiveram que ficar nus, afinal, as cenas eram de alistamento militar. Dos 67, cinco foram pré-selecionados. Dos cinco, dois disputaram o papel do coprotagonista Hermes. Gedson ficou com o papel. Junto com o veterano Marcos Breda, participou de cenas desafiadoras para qualquer iniciante.

Marcos Breda e Gedson Castro em cena

"Sargento Garcia" foi um filme que já começou a ser noticiado desde sua pré-produção. Isso porque Gedson tinha 17 anos e, para gravar nu, precisaria completar 18. O diretor esperou, o filme foi rodado, lançado e circulou por diferentes festivais de cinema do Brasil e do mundo. Talvez as novas gerações não conheçam o curta, mas ele já figurou no imaginário de muitas pessoas, principalmente das que trabalham com teatro e cinema. É daqueles clássicos que, volta e meia, encontramos em algum site ou canal de cinéfilos do país.

Com o tempo, o artista passou a fazer cursos de interpretação, foi melhorando seu material de apresentação e ganhando mais experiência. Cursou a faculdade de publicidade e propaganda, pois era o caminho mais perto do cinema para seguir. Se nada desse certo, seria publicitário, pensava. Até que um dia uma produção quis usar a loja de móveis de sua família em Santa Catarina como locação de um comercial...

"Disso para reativar a veia artística foram dois pulos. A prima de uma amigona minha tinha uma vizinha, essa era dona da maior agência de atores aqui em Santa Catarina. Mandei alguns trabalhos pra ela e na semana seguinte já estava fazendo fotos para uma campanha de um curso de inglês. Daí pra frente foi trabalho atrás de trabalho."

Gedson passou a trabalhar melhor a oratória para que pudesse expandir suas habilidades e se tornar apresentador. Em 2015, foi para os Estados Unidos trabalhar com um primo e estudar a língua e interpretação. Posteriormente, se mudou para Nova York, onde fez alguns poucos trabalhos como ator. Ao voltar ao Brasil em 2016, não teve dúvidas e criou no YouTube o canal ATU(R)AR, onde passou a postar conteúdos sobre o que um artista precisa ATURAR para poder seguir firme e forte na área de trabalho e sobre as diferenças entre trabalhar no Brasil e nos Estados Unidos.

"Voltando pro Brasil, minha booker aqui de Santa Catarina me pediu para eu integrar um projeto dela, onde eu palestrava para atores e pais de atores mirins que estão ingressando na carreira artística. Nessas palestras, fui notando um perfil de perguntas, de anseios e eu precisei me reinventar para ter também essa linguagem." Depois de muitas investigações, de muitos cursos sobre marketing digital e de muitos testes, tentativas e erros, o artista foi começando a ter seu público alvo fora das câmeras. Hoje, aos 39 anos, seja numa vivência em estúdio profissional ou até mesmo em sets improvisados em casa, Gedson assumiu esse papel de auxiliar atores iniciantes e, principalmente, as mães de atores mirins, através de consultorias.


Desde setembro do ano passado, ele vem investindo em marketing pessoal e, principalmente, na linguagem que quer usar com o público. E foi justamente através desse engajamento nas redes sociais que chegamos a uma postagem dele que chamou a atenção no Instagram:

Post chamou a atenção nas redes.

DO ZERO AO PRIMEIRO JOB


Em seu perfil, há muito conteúdo dirigido aos atores e aos responsáveis por crianças e adolescentes menores de idade.


"Notei que para termos uma classe artística mais unida, mais coletiva e generosa, precisamos mudar essa mentalidade nas crianças. O pessoal que já está na faculdade, na sua maioria, não quer ouvir. Acha que é legal trabalhar por lanche e transporte, que não contando sobre um teste para os amigos, as chances deles aumentarão. Que já sabem de tudo. Eu sei porque eu já fui assim. Ainda bem que não são todos e que a gente amadurece. Por isso, o meu interesse em trabalhar com crianças e por isso, também, que preciso mostrar que não é só no teatro que se desenvolve. O ator precisa ser completo. Notei que eu quero falar diretamente com as mães dos filhos, os atores mirins. É com elas e para elas que minha mensagem precisa chegar."

O projeto desenvolvido por Gedson auxilia mães e responsáveis por atores mirins a sairem do zero para a conquista do primeiro trabalho dos seus filhos. O curso, na verdade, ensina tudo o que o próprio artista gostaria de ter aprendido quando era menor. Coisas básicas mesmo, como encontrar a melhor forma de se apresentar, como fazer fotos, vídeos, maquiagem, iluminação, estudar os textos, fazer um bom aquecimento de corpo e voz como se preparar para um teste e para lidar com uma agência. "A ideia sempre foi essa: dar acesso para quem está começando ou quer começar, independente de qual seja a sua cidade. Existem muitos cursos caça níquel, que é o que mais tem no nosso segmento. Inclusive, eu explico como não cair nessas ciladas! Já vi gente passando 3 tipos diferentes de cartão de crédito para pagar um book para a filha se agenciar. O preço? R$2000,00."


A previsão de lançamento do projeto é no dia 28 de janeiro. Já na próxima semana, Gedson vai disponibilizar um encontro com OS 10 PASSOS ANTES DO TESTE. Esse material será gratuito e é só acessar o instagram @gedcastro para ter maiores informações. "Posso gravar em estúdio durante uma semana inteira, gravando aulas durante 10 horas. Parece que é a mesma coisa sempre, mas não é. Ali é o meu momento. É onde tudo está funcionando para o que eu tenho para falar, gesticular, sentir, viver e reverberar. Tanto que tem vezes em que precisamos refazer uma cena. Por quê? Porque ela precisa de verdade, precisa encantar. É isso que eu trabalho diariamente em mim. Hoje eu preciso fazer o meu melhor. Se amanhã esse já não for mais o meu melhor, que bom... É sinal que eu evoluí no que eu estou fazendo!"

Conheça o artista no Instagram @gedcastro.