© 2019 - Conteúdo - Portal de Cultura e Arte de Brasília e do Brasil

 Editado por Josuel Junior e colaboradores       I     Web Designer: Caio Almeida

  • Instagram B&W

Para sugestão de pauta, envie release o e-mail:

falecomportalconteudo@gmail.com

  • Josuel Junior - Editoria

SEX EDUCATION - A MARAVILHA TEEN DA NETFLIX

Sex Education entra em sua 2ª Temporada na Netflix com temas tão bonitos e bem amarrados que fazem a gente lamentar por não ter assistido algo assim na adolescência.

"Sex Education" apresenta de maneira leve e bem humorada questões sobre a sexualidade mais pertencentes à nova geração de adolescentes. No entanto, o público adulto também é arrebatado pelas tramas, pela narrativa e pela naturalidade com que tudo é tratado. Tem 33 anos e o mais próximo de programa teen desse gênero que chegava a mim na adolescência era "Malhação", "Dawson's Creek" "O.C - Um estranho no Paraíso" o desenho animado "Doug".


Falar de pênis, vagina, orgasmo e bissexualidade eram temas tratados com muita parcimônia nos anos 1990 e 2000. Por isso, ter um seriado como "Sex Education" é um presente pros adolescentes contemporâneos e para os adultos. E oito novos episódios, a série mostra a rotina dos estudantes na volta à escola, após as férias. Nos corredores, muitos entram em pânico sobre a possibilidade de uma profliferação do vúrus da clamídia entre os alunos. Para amenizar a situação, a escola resolve contratar a mãe de Otis, que é terapeuta sexual, para ajudar os alunos.


Nessa segunda temporada, algumas coisas mudam de foco. Os dramas dos protagonistas Otis (Asa Butterfield) e Maeve (Emma Mackey) continuam intensos, mas abem espaço para os coadjuvantes, que roubam a cena. A relação entre o rebelde Adam (Connor Swindells) e o jovem Eric (Ncutie Gatwa) ganha destaque arrebatador ao mostrar as fragilidades de um típico machão em conflito com seus desejos, numa paixão alimentada justamente pelo jovem que sofreu buillyng por parte dele na escola. Para quem vivenciou isso no Ensino Médio, é como se fosse uma vingança do bem saber que o afeto e a descoberta do amor é maior do que o ranço e a ira. O momento em que o marmanjo interrompe a apresentação de Shakespeare na escola é intensamente emocionante


Outro apoteótico momento é a reviravolta do elenco feminino, que, mesmo com as diferenças, se une para auxiliar Aimme (Aimee Lou Wood), vítima de assédio no transporte público. A cena das meninas no ônibus é de chorar de alegria e orgulho, mostrando a importância imensa da luta feminista.


Assista! É uma das melhores produções da Netflix. Dê o play sem medo, relaxe e goze.