top of page

PROJETO "VIOLAS BRASILEIRAS" LEVA A TRADIÇÃO VIOLEIRA PARA PARA ESCOLAS DE TAGUATINGA

Apresentações com diferentes versões do instrumento serão cantadas e contadas para estudantes da rede pública no mês de junho

Foto: Beatriz Braga

Em junho as violas vão encantar alunas e alunos de escolas do DF. É o projeto Violas Brasileiras, que constitui uma ação para formação de plateia junto a comunidade escolar da rede pública do Distrito Federal, por meio de uma performance musical de natureza didática realizada pelos músicos brasilienses Tiago Oliveira e Thiago Ribêiro. A apresentação também conta com a participação do músico João Santana, trazendo o tradicional repente junto à viola nordestina,além da mediação da arte-educadora Luciana Meireles. A iniciativa busca estimular o conhecimento cultural-histórico e escuta ativa de 4 violas tradicionais brasileiras de cordas dedilhadas: a viola caiçara, a viola de buriti, a viola dinâmica (ou nordestina) e a viola caipira. As apresentações acontecem  nos dias 11 de junho (terça, 16h), no CEMEIT, e 18 de junho (terça), em 2 horários: 17h, no CEMTN e 19h30, no CED 02, todas em Taguatinga.


Por meio da música tradicionalmente executada em violas originais, o espetáculo Violas Brasileiras visa desenvolver a valorização e o conhecimento de parte da cultura brasileira relacionada a estes instrumentos que são considerados Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. Este projeto é realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC).


Mais sobre as Violas

Algumas dessas violas são muito regionalizadas, não obtendo um alcance de conhecimento nacional expressivo por grande parte da população. Com exceção da viola caipira e da viola nordestina, a viola caiçara e viola de buriti são praticamente desconhecidas por uma grande parcela da comunidade em geral e até mesmo no meio musical. Com isso, o legado destes instrumentos acaba se encontrando apenas nas regiões onde foram criadas e seu uso fica restrito na tradição local. O projeto propõe justamente trazer para a comunidade escolar, publico alvo deste projeto, o reconhecimento dessas violas menos conhecidas como instrumentos importantes no desenvolvimento cultural brasileiro.


Viola Caiçara

Viola caiçara A viola caiçara ou viola-de-fandango é encontrada no litoral sul do Brasil (São Paulo e Paraná). É utilizada, principalmente, no Fandango, dança típica da região, e em manifestações devocionais como Folia do Divino e Folia de Reis. Apresenta seis ou sete cordas dispostas em cinco ordens, sendo a primeira, a segunda e a terceira ordem com cordas simples, a quarta ordem com apenas o bordão (ou bordão acompanhado de sua oitava ou quinta) e quinta ordem com bordão e oitava. Algumas das violas caiçaras apresentam um pequeno “cravelhal” afixado ao lado do bojo, em cima do braço, com apenas uma cravelha. Esta corda recebe o nome de “cantadeira”


Viola Nordestina

Nas violas dos repentistas utiliza-se a afinação “regra inteira”, também chamada de “nordestina”, que é constituída pelo uso de sete cordas de aço, a primeira em Mi, a segunda em Si (uma oitava acima da afinação usual do violão), a terceira em Sol (uma oitava acima da afinação usual do violão), a quarta em Ré, a quinta, a sexta e a sétima em Lá (três oitavas). Essa afinação pode variar para tonalidades mais graves ou agudas, mantendo-se o mesmo espaço melódico entre as cordas. Em função do tom predominantemente usado nas toadas do Repente na atualidade, Lá Maior, os cantadores tenores têm mais facilidade para a projeção da voz, ficando os barítonos e baixos limitados ao uso de “toadas baixas” - denominação dada pelos repentistas às toadas em que predominam notas mais graves que o usual. 


Viola de Buriti 

A viola-de-buriti é encontrada no norte do estado do Tocantins, na região do Jalapão e no noroeste de Minas Gerais. É normalmente utilizada como instrumento lúdico em brincadeiras infantis. O instrumento é construído com três talos da folha do Buriti, ocados na parte que corresponde à caixa de ressonância, e colocados um ao lado do outro, sendo o talo do meio mais comprido de modo a servir de braço para o instrumento. O encordoamento da viola de buriti é feito em nylon, tradicionalmente com quatro ordens de cordas simples. 


Viola Caipira 

A viola caipira é encontrada em grande parte da região Centro-Sul do Brasil, nas áreas de influência histórica paulista, é instrumento utilizado em manifestações como Folias de Reis, Folia do divino, Folia de São Sebastião, Dança de São Gonçalo, Cantorias, Curraleiras, Fandangos, Catiras, entre outras. Esta é a viola que mais tem se destacado no cenário musical brasileiro, por ser o principal instrumento das duplas caipiras famosas e devido sua apropriação em novos ambientes musicais. A afinação mais adotada é a Cebolão, que pode ser utilizada em várias tonalidades, comumente em ré, mi bemol ou mi. As afinações: Natural, Boiadeira, Rio-Abaixo e Meia-guitarra também são utilizadas na viola caipira.


PROGRAME-SE

Violas Brasileiras

QUANDO: 11 e 18 de junho de 2024

ONDE: Escolas da Rede Pública de Taguatinga

QUANTO: Gratuito

Redes Sociais: @violasbrasileirasdf

Commentaires


bottom of page