top of page

PROJETO PROMOVE ACESSO GRATUITO A ACERVO DIGITAL DO CINEASTA PEDRO JORGE DE CASTRO

O "Acervo Animatógrafo" é uma coleção de 22 peças audiovisuais, incluindo filmes, vídeos, making off’s e entrevistas produzidas sob a direção do cineasta



Disponível em www.animatografo.com.br o acervo digital tem como objetivo democratizar o acesso à informação e às produções do cineasta Pedro Jorge de Castro, homenageando, difundindo e preservando o seu legado. A iniciativa também serve como recurso valioso para estudantes, pesquisadores e entusiastas, fortalecendo a diversidade cultural e a compreensão histórica do cinema brasileiro.


Cearense, Pedro Jorge de Castro é, ao mesmo tempo, um cidadão Brasiliense e do mundo. Doutor em Comunicações e Artes pela Universidade de São Paulo, Pedro Jorge foi professor da Universidade de Brasília durante 28 anos. Estudou cinema e televisão em Roma, onde também fez sua primeira pós-graduação. Como cineasta, é autor dos filmes de longa-metragem: "Tigipió, uma História de Amor e Honra"; "O Sinal da Cruz"; e "Calor da Pele". 


Em cinema documentário, foi o primeiro cineasta residente em Brasília a conquistar o prestigioso prêmio Candango de Melhor Curta Metragem no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro em 1977, com o "Brinquedo Popular do Nordeste", uma das obras restauradas e disponibilizada no acervo.


O projeto é uma realização do Instituto Animatógrafo de Comunicação em parceria com a Cinese Audiovisual e Candiá Produções, por meio do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal. Todo  o trabalho envolveu uma equipe de cineastas e colaboradores em níveis acadêmicos distintos, para organizar, catalogar e restaurar 22 peças audiovisuais, e digitalizar mais de 2.800 documentos, entre roteiros, convites, certificados, orçamentos, fotos, notícias e reportagens, em um acervo digital que registra os 60 anos de carreira do cineasta.


LeoMon, coordenador e idealizador do projeto, afirma que o acervo era uma dívida histórica que a cidade tinha com Pedro Jorge de Castro. “Tem quase uma década que a gente vem pensando nisso. E conseguimos colocar em prática mesmo, e executar, nos últimos dois anos. A gente criou um site onde estão depositados fotos, documentos, videoaulas, reportagens e filmes da cinematografia dele, tudo isso é muito enriquecedor para quem se interessa por cinema brasileiro”, contou.


No site, os visitantes também têm acesso exclusivo à série "91º Semestre", um conjunto de videoaulas lecionadas pelo professor Pedro Jorge de Castro. As aulas abrangem diversos aspectos do cinema, desde roteiro e iluminação até direção cinematográfica e desvendam as influências e referências nas obras de PJ, entrelaçando o neo-realismo italiano e o cinema novo brasileiro, oferecendo uma rica compreensão de sua visão artística.


Professor Pedro Jorge de Castro, agora aos 80 anos, reflete sobre a importância do legado deixado para as futuras gerações: "Fiquei surpreso ao revisitar nosso trabalho e perceber o que conseguimos construir. Essas videoaulas são uma oportunidade para a gente mostrar um pouco a complexidade e seriedade desse trabalho. E que os que vem aí, na nova geração, estudem! Para evitar que as pessoas despreparadas também perguntem: você mexe com cinema, né?”.


A cineasta Alice Lira, que atuou como produtora executiva e editora de vídeo, reitera sobre a importância de compartilhar esse legado: “O professor Pedro Jorge é a nossa grande referência de cinema, de arte, e de linguagem audiovisual. Pra gente é uma honra e uma alegria muito grande estar compartilhando esse espaço virtual. Muito da história de Brasília está sendo construída. A gente tem ali uma história de origem, mas o que caracteriza mesmo a representatividade cultural da cidade ainda está em formação". 


Alice também cita a importância do acervo para conhecimento do público, principalmente, entusiastas do audiovisual: "Eu acho que colocar esse acervo disponível para as pessoas de forma gratuita, de qualquer lugar do mundo e ainda com acessibilidade, é uma forma da gente conseguir mostrar para o mundo o cinema que a gente faz há 60 anos, desde a origem de Brasília, como é o exemplo do professor Pedro Jorge", completa.


Além de preservar e divulgar as produções do cineasta, o projeto prioriza a acessibilidade. Todas as aulas e filmes são disponibilizados com legendas em Closed Caption e interpretação em LIBRAS. E o site implementa duas ferramentas essenciais: o plugin VLibras, que torna os conteúdos do site acessíveis em Linguagem Brasileira de Sinais (Libras); e o plugin de acessibilidade UserWay, para pessoas neurodiversas, que contribui significativamente para uma navegação personalizável. Essas ferramentas asseguram que o cinema brasileiro seja acessível a todos, eliminando barreiras e promovendo uma experiência inclusiva.



CINESE AUDIOVISUAL

Produtora independente, que atua no setor artístico-cultural em parcerias com pessoas, instituições públicas e privadas, artistas e autônomos de diversos segmentos culturais do Distrito Federal. Com contribuições relevantes para o reconhecimento, difusão, valorização, registro da cultura local e fortalecimento do setor audiovisual. Suas pautas estão relacionadas a democratização do acesso à sétima arte por pessoas da periferia do Distrito Federal, e está alinhada aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2023 (ONU). Desde de 2010, oferece serviços em todas as etapas de produção audiovisual, além de facilitar cursos e consultorias para diversos públicos em todo Brasil, principalmente no Distrito Federal e nos estados de Goiás, Piauí, Bahia e Maranhão.


CANDIÁ PRODUÇÕES

Fundada em 2016 por Valéria Amorim, a Candiá Produções é uma agência 360° que se consolidou como referência no desenvolvimento de campanhas de comunicação e marketing para o terceiro setor. Atua em todo território nacional, prioritariamente em projetos de fomento à cultura, educação, comunicação popular, direitos humanos, equidade de gênero e meio ambiente.


FICHA TÉCNICA

Produção Executiva / Direção filmes:Pedro Jorge de Castro

Coordenação Artística: LeoMon

Produção Executiva: Alice Lira

Digitalização Acervo Imagens: LeoMon e Maria Fabiana

Digitalização e Restauração Filmes: Vinicius Moreira

Gravação e Edição de Vídeos: Alice Lira,  LeoMon e  Ricardo Palito

Coordenação de Comunicação: Candiá Produções

Designer e Web Designer: Valéria Amorim

Assistente de Comunicação: Elicléia Dallo

Assistente de Produção: Maria Fabiana

Arquivista e Legendas: Cinese Audiovisual

Realização: Instituto Animatógrafo de Comunicação

Correalização: Cinese Audiovisual e Candiá Produções


PROGRAME-SE

O que? Lançamento do Acervo Digital do Instituto Animatógrafo de Comunicação

Quando? Disponível desde janeiro de 2024





Comments


bottom of page