• davicdm

PERNAMBUCO FAZ FESTA DA CULTURA POPULAR EM BRASÍLIA

A banda pernambucana Casas Populares da BR 232 lança álbum em Brasília,  em evento que une música e gastronomia, e tem a mestra Martinha do Coco como convidada especial

Sertão, agreste, zona da mata e litoral do estado de Pernambuco: regiões ricas geográfica e culturalmente, reconhecidas internacionalmente por suas brincadeiras e tradições. São Cocos, Forrós pé-de-serra, Afoxés, Cirandas, Maracatus, Sambas Terreiro e muito mais. Essas ricas tradições populares são as principais fontes de inspiração e encanto para a banda pernambucana “Casas Populares da BR 232”. Formado por artistas com vivências em ritmos e brinquedos populares de Pernambuco, o grupo, protagonizado por mulheres negras, tem 15 anos de estrada, e está lançando seu primeiro álbum. Intitulado Negraíndia, o disco traz uma mensagem de solidariedade, luta, resistência e amor, passeando por diversas tradições do Norte e Nordeste, e também pelas matrizes Africanas e Indígenas. A banda está lançando seu álbum por diversas regiões do país, e no sábado, dia 30 de novembro, estará em Brasília, trazendo muita música e se apresentando ao lado da Mestra Martinha do Coco, também pernambucana e radicada na cidade. O evento, o UP Pernambuco, será na Casa Upaya, no Núcleo Rural Vale do Palha, no Lago Norte. Além dos shows, o evento contará com uma rica vivência de troca de saberes musicais, com a banda e Martinha do Coco, às 16h; e também com muita gastronomia, onde será servido um jantar com o melhor da cozinha pernambucana, às 20h.


Casas Populares da BR 232

Com 15 de estrada, o grupo pernambucano “Casas Populares da BR 232” exalta as tradições guardadas com as mulheres de nosso estado, de nosso Brasil. Valorizando este universo, que conta um pouco de nossa história, o grupo viajou o país buscando o contato com as comunidades tradicionais (povos indígenas, ciganos, quilombolas, rurais, ribeirinhas, sem terra e de terreiro), se fortificando e construindo sua caminhada. Seu repertório parte de músicas de nosso cancioneiro tradicional a canções autorais e músicas de Mestras de nossa cultura brasileira “Negraíndia é o nome de nosso primeiro álbum porque esta é uma oportunidade de mostrarmos um trabalho musical de força para todos.  Principalmente, para todas as mulheres negras-índias, como nós, que fazem da música afrobrasileira uma fonte de conexão com a natureza e a ancestralidade”, explica Natália Lopes. O novo álbum das Casinhas vem com uma mistura de vários ritmos, que ilustram a multiculturalidade de Pernambuco. “Possui cirandas, representando a Mata Norte; afoxés, representando nossa raiz negra;  samba e ciranda; e coco, que é o ritmo chefe da banda, que foi formada nas sambadas de coco da Região Metropolitana”, conta Joaninha Xeba. Reunindo e sintetizando os 15 anos de estrada da banda, “Negraíndia” é composto por 10 músicas gravadas em estúdio. Além de produzir o disco, Isaar França empresta o seu timbre marcante na faixa “Terra Preta & Negra Índia”. Quem também participa do álbum é o cantor, compositor e rabequeiro Maciel Salú, em “Peleja Ancestral”. Os temas das músicas passam pela força das negras e das índias, pelas histórias não contadas nos livros, pela necessidade de liberdade e tantos outros assuntos difíceis, mas que fazem parte do cotidiano.


PROGRAME-SE

PRODUTO: Lançamento do álbum Negraíndia, da banda Casas Populares da BR 232, com Martinha do Coco

ONDE: Casa Upaya, 179 - Núcleo Rural Vale do Palha - Lago Norte, Brasília - DF, 70297-400 QUANDO: Sábado, 30 de novembro HORÁRIO: 16h -Vivência, 20h - Jantar, - 22h - Shows QUANTO: Vivência + Jantar + Shows: R$90,00; Shows + Vivência: R$70,00; Shows: R$50,00; Vivência: R$ 30,00 CLASSIFICAÇÃO: Livre

1/5

© 2019 - Conteúdo - Portal de Cultura e Arte de Brasília e do Brasil

 Editado por Josuel Junior e colaboradores       I     Web Designer: Caio Almeida

  • Instagram B&W

Para sugestão de pauta, envie release o e-mail:

falecomportalconteudo@gmail.com