INSHALÁ! "O CLONE" VAI VOLTAR EM VALE A PENA VER DE NOVO

A Globo anunciou a reapresentação da novela “O clone”, clássico escrito por Glória Perez que volta ao ar a partir do dia 04 de outubro, 20 anos depois de sua primeira exibição.

Cultura muçulmana, clonagem humana e dependência química são os principais temas da novela escrita por Gloria Perez e dirigida por Jayme Monjardim, Marcos Schechtman e Mário Márcio Bandarra. A obra estreou na Rede Globo em 1º de outubro de 2001 e foi ao ar até 15 de junho de 2002. O fio condutor da história é o amor vivido pela muçulmana Jade (Giovanna Antonelli) com o brasileiro Lucas (Murilo Benício). “O clone” foi um sucesso junto aos telespectadores — tornou-se a novela de maior audiência da TV Globo no horário nobre, batendo o recorde de “A indomada”, de Aguinaldo Silva e Ricardo Linhares, exibida em 1997. Expressões árabes faladas pelos personagens ganharam as ruas, como “Maktub”, “Inshalá”, “Haram”, “Jogar ao vento” e “Arder no mármore do inferno”. O mesmo aconteceu com frases como “Cada mergulho é um flash” (proferida por Odete, a personagem de Mara Manzan) e “Não é brinquedo, não!”, dita por Dona Jura (Solange Couto), que viraram bordões de sucesso. O bordão de Dona Jura foi criado pela própria atriz.

O destino cruza a vida de Jade (Giovanna Antonelli) e Lucas (Murilo Benício) na década 80. Filha de muçulmanos nascida e criada no Brasil, a jovem vai morar no Marrocos com o tio, Ali (Stênio Garcia), após a morte de sua mãe. É lá que o casal se apaixona à primeira vista. Mas adivinha? Sim! Eles são impedidos de ficar juntos por causa dos costumes seguidos pela família da moça.

Achou pouco? Lucas perde o irmão gêmeo, Diogo, em um acidente de helicóptero. Com essa tragédia, Lucas volta atrás nos planos de fugir com Jade. A nossa protagonista, sem alternativa, retorna para a família e se casa com Said (Dalton Vigh), seu prometido.


Enquanto isso... Abalado pela morte do afilhado, o cientista Albieri (Juca de Oliveira) decide clonar Lucas, como forma de trazer Diogo de volta e realizar um sonho: ser o primeiro a realizar a clonagem de um ser humano. Em segredo, ele usa as células do rapoaz na formação do embrião e o insere em Deusa (Adriana Lessa), que pensa estar fazendo uma inseminação artificial comum.


Quase 20 anos depois, Jade teve uma filha com Said, Khadija (Carla Diaz). Por sua vez, Lucas está casado com Maysa (Daniela Escobar) e tem uma filha, Mel (Débora Falabella). Ele abdicou de seus sonhos para cuidar da empresa do pai. Até que nosso casal se reencontra no Rio de Janeiro e o antigo amor renasce.


No meio disso tudo, Lucas precisa encarar a dependência química da filha e, mais uma vez, abre mão de Jade, que se sente sacrificada como um carneiro

Até então, o clone chamado Léo vive com a mãe e a avó, e tem Albieri como padrinho. Em viagem ao Marrocos em companhia do cientista, Léo vê Jade e imediatamente se apaixona, exatamente como aconteceu com Lucas anos atrás. Viu o tamanho da confusão?


Além dos bordões que caíram na boca do povo, o bar da Dona Jura (Solange Couto) virou febre entre os famosos e contou com uma lista de respeito de participações especiais: de Zeca Pagodinho a Pelé.


Segunda novela de Juliana Paes e última participação de Mário Lago na TV, a produção ganhou ainda um prêmio e o reconhecimento do FBI a Gloria Perez e Jayme Monjardim, diretor de núcleo da trama, pela ação antidrogas promovida na novela.


É uma trama grande, difícil de ser muito resumida, pois os núcleos e as histórias se atravessam... Não é a tôa que é uma das novelas de maior duração do Vale a pena ver de novo. Na versão exibida em 2011, foi finalizada com 175 capítulos. Ano passada foi exibida na íntegra pelo Canal Viva, mas lá o público é bem menor do que o da TV aberta. Veremos como será agora...


Eis um novelão digno de reprise!

PROGRAME-SE PRODUTO: O Clone ONDE: Globo - Vale a pena ver de novo HORÁRIO NA TV: 16h45 CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

1/3