top of page

FESTIVAL BLACK TAPE EM SAMAMBAIA COM BATALHAS DE MC'S E SHOWS DO VIELA 17, GOMES MC E PAGA SAPO - DF

Abertura com apresentações do Circo Artetude e Pé de Cerrado no dia dia 16 de dezembro (sábado), a partir das 15h

Está chegando o Festival Black Tape, projeto que dá visibilidade à periferia do DF e à arte que nasce nesses espaços! No dia 16 de dezembro, sábado, a partir das 15h, na Quadra 102 de Samambaia, em frente à estação de metrô Terminal Samambaia. A programação reúne Batalhas de MC´s com premiação, show do Viela 17, um dos grandes nomes do rap nacional nascido na Ceilândia; Gomes MC- um dos maiores MCs de batalhas de rima na atualidade e o maior representantes do DF nas maiores competições do Brasil, que fará no evento o lançamento do seu EP Leões e Mentiras; e do grupo de RAP Paga Sapo, formado por MCs da cidade de Samambaia com grande relevância no DF e de reconhecimento nacional.


Ainda na programação, abertura para toda a família com apresentações de cultura popular com o Circo Teatro Artetude, dos Irmãos Saúde, e o Grupo Cultural Pé de Cerrado.


A arte de rimar, seja em versos ou no rap, é uma manifestação cultural que atravessa gerações e tem um poder incrível de transmitir ideias, sentimentos e críticas sociais. As batalhas de rima, em particular, são espaços de expressão onde artistas se enfrentam com suas palavras, habilidades e criatividade. Elas podem servir como uma plataforma para dar voz a minorias, para combater estereótipos e preconceitos, e para impulsionar mudanças positivas nas comunidades. Além disso, a rima é uma forma acessível de arte, pois muitas vezes requer apenas a habilidade de improvisar e uma paixão por se expressar.


O projeto Black Tape também levou oficinas de rima para cinco escolas de Samambaia com objetivo de apresentar a arte da improvisação de palavras e construção de composições musicais e poéticas por meio de conteúdos teóricos e exercícios práticos que estimulam e desenvolvem a criatividade. Os alunos exercitam a oralidade estimulada também através da escrita em Língua Portuguesa, mobilizando os participantes a desenvolverem suas habilidades com a rima improvisada e as produções escritas para músicas, textos e poesias.


“Além da improviso, as oficinas demonstram que também é interessante a ampliação de repertório linguístico e cultural, abordando esse conteúdo de forma inovadora e numa linguagem que alcança profundamente os jovens, despertando um novo olhar e ampliando as possibilidades de cada um, não só na rima, como na vida”, ressalta Carla Landim, produtora do projeto.


O projeto, idealizado por Renato Ravengar e Luciano Dantas, é uma realização da Black Tape com a Associação Cultura Candanga e conta com a parceria da Secretaria de Estado e Economia Criativa do Distrito Federal.


Serviço:

Festival Black Tape

16/12 (sábado), das 15h às 22h30

Quadra 102 de Samambaia, em frente à estação de metrô Terminal Samambaia

Programação gratuita:

15h às 15h30 - Abertura do Evento com DJ            

15h30 às 16h10 - Circo Artetude

16h20 às 17h - Pé de Cerrado                                    

17h10 às 18h40 - Primeira Fase da Batalha

18h40 às 19h20 - Segunda Fase da Batalha                 

19h30 às 20h10 - Paga Sapo                                           

20h15 às 20h55 - Gomes  

21h às 21h40 - Viela 17                                            

21h45 às 22h10 - Semi Final da Batalha                      

22h10 ÀS 22h30 - Final da Batalha                                


bottom of page