top of page

"DESEJOS DE MULHER" - UMA NOVELA ESTRANHA E RASA QUE ENTROU HOJE NO GLOBOPLAY

Exibida em 2002, a trama com Regina Duarte e Glória Pires estreou elegante, mas terminou toda remendada e pouco crível. Depois de duas décadas, está disponibilizada na íntegra no Globoplay.

A trilha sonora de Desejos de Mulher fez sucesso entre os noveleiros

Escrita por Euclydes Marinho, a novela "Desejos de Mulher" está de volta, desta vez pelo Globoplay. Antecipada para estrear em 2002 no lugar da malfadada "As Filhas da Mãe", a obra foi prejudicada por um grande apagão de energia elétrica no dia de sua estreia... porém isso poderia ser remediado com a reprise do capítulo, mas os problemas eram muito, muito maiores.


A novela estreou promovendo o reencontro histórico de Regina e Glória (mãe e filha em "Vale Tudo"). Desta vez, as duas eram irmãs que viviam conflitos.


Enquanto Andréa Vargas (Regina Duarte) é uma bem-sucedida estilista, que tem uma grife com seu nome, a dona de casa Júlia Moreno (Gloria Pires), abdicou da carreira de jornalista para assumir o papel de mãe e esposa. O convívio entre as duas nunca foi bom e, ao longo da trama, isso fica bem evidente, principalmente com os reveses pelos quais passam: Andréa descobre que é traída pelo marido e sócio Bruno (José de Abreu), amante da carreirista Selma (Alessandra Negrini), executiva responsável pelo marketing da marca. Já Júlia vê sua vida se transformar quando o marido, Renato (Cássio Gabus Mendes), é preso com dólares falsos.


Até aí, tudo bem... O problema é que a história mudava sempre. Tramas, flashbacks confusos e plots usados para justificar as alterações abruptas do roteiro ajugentaram o espectador. Havia sim um refinamento estético e o elenco era bom, mas tanto a direção quanto o roteiro pareciam rasos, fracos, volúveis demais. Não dava para saber se era uma comédia ou uma trama mais dramática e quando se propunha ser dramática soava engraçado e pouco crível.


Selma e Bruno são os vilões da história e não poupam Andréa das maldades, mas ela reconstrói a vida ao lado do ex-noivo Diogo (Herson Capri). Julia também se refaz, volta ao jornalismo e tem um romance com Chico (Eduardo Moscovis).


Nunca reprisada, a trama tem sim um mérito: a trilha sonora. Os álbuns nacional e internacional apresentam uma seleção primorosa com o melhor da MPB e do pop rock internacional, sendo um ótimo recorte do que era tendência naquele início dos anos 2000. Fora isso, a novela não deixou saudade nem para a equipe e nem para o público. O próprio autor comentou em entrevista ao livro "Autores, História da Teledramaturgia":

"Eu mexia na trama todo dia. A cada capítulo, a novela tinha uma cara. Ficou algo completamente louco. Os personagens não tinham pé nem cabeça, faziam uma coisa a cada dia. Eu tentei de tudo. Se me falassem que daria certo botar um elefante plantando bananeira, eu botaria. Foi uma maluquice muito, muito estressante".


"Desejo de Mulher" tem direção de Dennis Carvalho e está disponível em seus 185 capítulos.


Com informações do GShow.



Comments


bottom of page