"A GATA COMEU" - POR QUE TANTA GENTE AMA ESSA NOVELA?

Novela de 1985 entrou há duas semanas no Globoplay e segue sendo uma das mais cultuadas pelo público. São muitos, muitos os fãs que visitam as locações originais no bairro da Urca até hoje.

A Gata Comeu - Clássico de Ivani Ribeiro está no Globoplay

Eu não tenho idade pra ter visto "A Gata Comeu" em sua versão original. Nasci um ano depois de sua estreia, mas ela sempre esteve no imaginário de minha família. Cresci ouvindo minha mãe e irmã comentarem que havia uma novela incrível chamada "A Gata Comeu". Elas não explicavam muito bem do que se tratava, só diziam que era ótima. Outra curiosidade é que em quase toda casa que eu ia tinha um disco de "A Gata Comeu" na estante. Muito doido tudo isso. A trilha sonora internacional é tipo um love songs representativo da época.


Como não havia internet nos anos 1990 eu me contentava com poucos trechos dela exibidos no Vídeo Show e com os relatos das duas, que diziam que era ótima, engraçada e tudo mais. Quando a novela foi anunciada em 2001, quase caí pra trás. "A Gata Comeu" retornaria depois do fiasco da reprise do programa "Você Decide". Achei estranhíssima aquela imagem antiga numa roupagem mais moderna nas chamadas que prometiam animar as tardes do público. Uma novela de 16 anos atrás, naquela época, era algo muito, muito antigo.


"A Gata Comeu" é uma novela leve, quase infantil - daí a adoração de toda uma geração que assistiu à trama. Escrita por Ivani Ribeiro com colaboração de Marilu Saldanha, a obra tinha direção geral de Herval Rossano. Na história. A mimada Jô Penteado (Christiane Torloni) vive um caso de amor e ódio com o Professor Fábio (Nuno Leal Maia). Ela, que tinha passado por muitos noivados, nunca conseguiu se fixar a um relacionamento. Ele, viúvo, era noivo de Paula (Fátima Freire). Os dois se cruzam, ao acaso, numa escursão de lancha pelo Rio de Janeiro. Durante o passeio, Fábio, que está com alguns de seus alunos da escola, começa a se desentender. A lancha quebra após um atentado de Edson (José Mayer) e crianças, adultos, ricos e pobres ficam perdidos numa ilha deserta por semanas. Tempos depois, quando a turma é resgatada, Jô descobre que de tanto implicar com Fábio foi nascendo ali um sentimento de amor avassalador... e essa gata faz de tudo para devorar o coração do amado nessa comédia romântica nada convencional.


Na época da reprise, o Vídeo Show fez matérias de reencontro das crianças (o elenco que pertencia ao fictício Clube dos Curumins) e essa reportagem revisitou cenários originais da novela, numa época em que as externas eram feitas em locações reais. Os curumins representavam essa geração de crianças que viam televisão nos anos 1980.


Pois bem... essa matéria foi muito famosa e muitos fãs, como eu, quiseram conhecer o bairro da Urca para viver de perto essa emoção. Uma das entrevistadas era Dona Terezinha, a proprietária da casa que serviu de cenário para a escolinha em que o Professor Fábio trabalhava. A senhora revelou muitas curiosidades dos bastidores. Um sonho tudo aquilo!


Aqui o link para você assistir : https://globoplay.globo.com/v/3910755/


Virei também um apaixonado pela gata. E eu não era o único. Em meados de 2002, 2003, dois sites cultuavam a novela. Um se chamava "A Gata Comeu 2001" e "Eu e minha Gata". Eles traziam muitas curiosidades sobre a novela. Pronto! Eu já tinha sigo fisgado por tudo isso! Um dia, assim, do nada, pensei: Vou à Urca conhecer Dona Terezinha e companhia.

Locações de A Gata Comeu - Acervo Pessoal Josuel Junior

O ano era 2005. Desci de ônibus na Urca e fui caminhando sem referência alguma de onde poderia ser a bendita rua da novela. Até que fui reconhecendo muitos cenários... A ponte em que Jô e Fábio brigam, a praia onde Seu Oscar (Luis Carlos Arutim) tomava sol, as muretas da orla, a Igrejinha, a praça e, claro, uma rua onde todos os cenários se encontravam. O que achei mais curioso é que tudo era gravado numa mesma rua. Na hora da novela, o enquadramento das câmeras fazia parecer distante, mas era uma casinha ao lado da outra na realidade.

Locações de A Gata Comeu - Acervo Pessoal Josuel Junior

Com muita vergonha, bati palmas na frente da casa de Dona Terezinha. Seu filho me recebeu e eu disse que era fã de "A Gata Comeu". Ele só gritou: "Manhê... outro fã da novela. Vem aqui!". Ali entendi que eu não era o único. Dona Terezinha me recebeu afetuosamente, me contou sobre as gravações, a farra nos intervalos e que quando a equipe chegava a rua toda parava. Me apresentou as outras casas todas e o próprio filho dela tirou minhas fotos na fachada das casas. Terezinha me mostrou ainda o apartamento do Professor Fábio e outra casa que tinha servido de locação para "Torre de Babel". Uma tarde inesquecível.

Locações de A Gata Comeu - Acervo Pessoal Josuel Junior

Depois disso, fui entendendo que muita gente fazia essa peregrinação pela Urca. Em 2017, quando a novela foi reprisada pelo Canal Viva, muitos, muitos fãs fizeram passeios coletivos no bairro. Foram muitas as reportagens a respeito. Num dos cortejos mais famosos, chamado "Encontro dos Curumins", atores que haviam participado da novela se juntaram aos fãs. Eu vi pela internet e achei verdadeiramente emocionante isso. A própria Christiane Torloni, veja só, apareceu para deleite dos fãs.


"A Gata Comeu" segue sendo cultuada por uma geração formada, prioritariamente, por crianças da época. Eu só conheci a novela em 2001, mas me identifico demais com tudo isso. Assim que terminar "Roda de Fogo", "A Gata Comeu" será a novela da vez que assistirei no Globoplay.