• Josuel Junior - Editoria

A ARTE DA PIROGRAFIA DE JULLYA GRACIELA

Jullya Graciela é artista cênica do Gama, cidade do DF. Nesse período de crise, tem aperfeiçoado a técnica da pirografia em madeira com peças que chamam a atenção nas redes sociais.


Jullya começou a fazer teatro em 2003 com o professor e diretor Ricardo César. O projeto culminou numa apresentação no CCBB DF. A partir dessa experiência, a artista não parou mais... O diretor a convidou a trabalhar na Semente Companhia de Teatro. A artista fez oficinas de teatro e de teatro de bonecos - o que levou ao convite para trabalhar na Companhia Voar Teatro de Bonecos em 2005, onde permaneceu, direta ou indiretamente, até 2012.


Em 2009, começou a graduação em Artes na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. No período participou de alguns projetos extra-acadêmicos. Chegou a ir ao Chile em 2013 para o tradicional Festival Entepola. Na ocasião, operou o som do espetáculo "Sentimento Só", dirigido por Jhony Gomantos.


Foto: João Cappim

Como atriz, trabalhou nos espetáculos Morte e Vida Severina (2010), Infinito Vazio (2013), A revolta dos livros (2014), Faça-se Luz (2016) e Macunaíma (2017), além de dirigir com Daniel Landim o espetáculo Um Sopro de Vida (2019).  Com o tempo, foi ganhando experiência em gestão, elaboração e administração de produtos culturais. É, hoje, uma das gestoras do Espaço Semente, do Gama.


Por causa dessa curiosidade da técnica, passou a assinar a iluminação de alguns espetáculos da Cia Burlesca e a iluminação do Baile Dionisíaco, festa que acontece no SubDulcina. Para aperfeiçoar esse conhecimento, está fazendo o curso de iluminação na Escola de Música de Brasília e uma segunda  graduação, dessa vez no curso de Logística no IFB -GAMA. 


PIROGRAFIA


Trabalhando com pirografia desde 2018, Jullya tem usado a habilidade na produção de peças exclusivas e as fotos dos itens já começaram a circular pelas redes sociais por meio das encomendas.


"Fui vendo mais madeiras na rua, pegava resto de MDF naquelas lojas que colocam caixas de som em carros. Chegava lá e perguntava o que iam fazer com aquelas madeiras jogadas no canto e, como iam para o lixo, pedia pra mim. Nessas madeiras eu desenhava algo para um amigo ou amiga que ia fazer aniversário e presenteava. Assim, poderia ir aperfeiçoando e começando a divulgar esses trabalhos pra poder vender."


Os clientes, em sua maioria, querem presentear alguém. Há também quem queira ter um quadro de uma foto que gosta. De acordo com Jullya, algumas pessoas fizeram encomenda pensando em eternizar a imagem de algum parente. São muitas possibilidades... que vão desde caixa de MDF pra usar como porta-jóias ou quadros decorativos mesmo.

As pessoas que querem adquirir seus produtos devem entrar em contato com a artista através do telefone (whats) 61-981618791 ou pelo Instagram @jullyagraciela.

Valorize a arte local!

© 2019 - Conteúdo - Portal de Cultura e Arte de Brasília e do Brasil

 Editado por Josuel Junior e colaboradores       I     Web Designer: Caio Almeida

  • Instagram B&W

Para sugestão de pauta, envie release o e-mail:

falecomportalconteudo@gmail.com