WEB-STRIPS: UMA SÉRIE DE STRIPTEASES EXIBIDA EM MODO PRIVADO NO INSTAGRAM

Série de stripteases contemporâneos é exibida em modo privado no Instagram com videoperformances que desnudam corpos e carreiras de seis artistas da Bahia.

Arte sobre foto de Larissa Lacerda

Existem projetos criativos, projetos criativos estratégicos, projetos criativos estratégicos e super contemporâneos e existe o Web-Strips, uma daquelas ações artísticas que são tão inventivas que nos fazem questionar: Como não pensamos nisso antes?


Resumidamente, é um projeto artístico concebido para ser consumido por internautas que compram ingressos e assistem ao material pelos Stories do Instagram, através da função "Amigos Próximos" - aquela pela qual a gente divulga fotos e vídeos mais ousados a um grupo seleto de conhecidos. Assiste quem compra o ingresso ou quem participa de promoções que dão cortesias a outros usuários que entram na onda da proposta. Não tem outra coisa a dizer... É genial!


A obra cênica audiovisual “Web-Strips” estreia em março para despir o trajeto estético e erótico de seis criadores contemporâneos da Bahia, enquanto também revela a intimidade de seus ambientes domésticos e a nudez de suas presenças, tudo feito para ser visto na privacidade do telefone celular. A série, com direção de Jorge Alencar e codireção de Larissa Lacerda e Neto Machado, reúne seis videoperformaces, distribuídos em dois volumes, com os/as artistas Fábio Osório Monteiro, Jaqueline Elesbão, João Rafael Neto, Jorge Oliveira, Lia Lordelo e Neto Machado.


Ao adquirir ingresso, à venda em www.sympla.com.br/dimentiproducoes pelo valor de R$ 5, o público, restrito a maiores de 18 anos, vai ter acesso às sessões na função “Amigos próximos” dos stories da página de Instagram da Dimenti Produções Culturais (www.instagram.com/dimentiproducoes), que realiza o projeto.

Teasers do projeto no Instagram - Reprodução: Redes

Esta inusitada temporada integra o projeto “Despir o Tempo”, em que a Dimenti propõe ações que têm a memória como motor criativo e obras de dança pré-existentes como matéria de criação para novos trabalhos. “Web-Strips” tem como ponto de partida o espetáculo “STRIP TEMPO – stripteases contemporâneos”, estreado em 2018, que igualmente gira em torno da pergunta: como despir a poética de uma carreira?

Utilizando cenas, figurinos, trilhas sonoras e coreografias do repertório dos/as artistas em cena, “Web-Strips” propõe outras formas e significados ao famoso striptease (do inglês strip, desnudar; e tease, provocar), gênero tão popular quanto marginal, presente das casas noturnas aos clássicos do cinema. As exibições têm duração média de quatro minutos, cada, e cumprem o fundamento de revelar zonas normalmente ocultas do corpo e se expandem à arte contemporânea na articulação de artes do corpo, memória e linguagens do ambiente virtual.

Jaqueline Elesbão é uma das participantes. Foto de Larissa Lacerda

A ideia de exibição em stories de Instagram – ferramenta que publica fotos ou vídeos que ficam acessíveis por até 24 horas e que, como um passe de mágica, depois disso, se autodestroem imediatamente – é inspirada pelas relações dos tempos atuais: o exibicionismo, o burburinho, os likes e as secretas trocas em mensagens privadas. Na função “Amigos próximos”, os stories são visíveis apenas a pessoas habilitadas neste grupo – espaço em que internautas divulgam seus registros mais ousados.

Em época de isolamento social, inclusive, uma plataforma de compra e venda de imagens de pessoas nuas superou 100 milhões de usuários no mundo, segundo jornal O Globo, tornando-se fonte de renda para muitos desinibidos. “Nós fizemos do ‘manda nudes’ uma inspiração artística”, conta o diretor Jorge Alencar. “Assim como em ‘STRIP TEMPO – stripteases contemporâneos’, que teve uma temporada de estreia com muito sucesso em 2018, o desejo em ‘Web-Strips’ é de responder ao tempo, formular arte a partir da memória da dança e documentá-la através de uma nova obra, com o próprio corpo, aqui desnudado”, descreve ele.

Os vídeos de “Web-Strips” foram gravados durante a pandemia, entre janeiro e fevereiro de 2021, na casa de cada artista, em diferentes lugares de Salvador e região metropolitana – Barbalho, Comércio, Ondina, Graça, Campo Grande e Guarajuba.

O projeto “Despir o Tempo” tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

QUEM FAZ


Fábio Osório Monteiro

Integrante e cofundador da Dimenti, Fábio Osório Monteiro é baiano, baiana de acarajé, ator, dançarino e produtor cultural. Nos últimos 20 anos, tem trabalhado junto a artistas como Jorge Alencar, Marcio Abreu, Dani Lima, Jacyan Castilho, Cristian Duarte, Sheila Ribeiro, Alex Cassal, Denise Stutz, Xavier Le Roy e Tino Seghal. Em 2016, participou da remontagem do espetáculo “The Show Must Go On”, de Jerome Bel. Já atuou em longas e curtas-metragens e fez participações em novelas na TV.


Jaqueline Elesbão

Mãe, militante, performer, Jaqueline Elesbão é uma das gestoras da Casa Charriot, idealizadora e diretora artística do coletivo Pico Preto e idealizadora e instrutora do Pilates Corpos Urgentes. Com formação autodidata, vem desenvolvendo pesquisas artísticas com base na influência da mente sobre o corpo e da subjetividade como elemento fundamental de fricção à arte.

João Rafael Neto é um dos participantes. Foto de Larissa Lacerda

João Rafael Neto

Bailarino, coreógrafo, fotógrafo e videomaker, João Rafael Neto estuda a hibridação entre técnicas de movimento, novas tecnologias e esportes de ação urbanos (BMX Street e Le Parkour) como pesquisa para criação em dança. Graduando no Bacharelado Interdisciplinar em Artes na Universidade Federal da Bahia (UFBA), é formado no Curso Técnico em Dança pela Escola de Dança da Funceb. Trabalhou em parceria com o coreógrafo Luiz de Abreu e foi bailarino das companhias Viladança, Sem Cia. de Dança e SESC Petrolina. É integrante do Nii Colaboratório.

Jorge Oliveira

Pernambucano radicado na Bahia, é artista licenciado, especializado e mestre em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Participa de diversos processos de criação com artistas independentes na cidade de Salvador. Escola de Dança da Funceb, Cia. Viladança e Núcleo VAGAPARA são alguns dos espaços de atravessamento para a sua formação como dançarino e lhe renderam participação em festivais nacionais e internacionais. A moda e a dança são recortes de interesse para sua criação.

Lia Lordelo

Psicóloga, professora e pesquisadora na área de Artes, na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Lia Lordelo é também dançarina, atriz e cantora. Foi uma das fundadoras da Dimenti. Recebeu indicações a prêmios por suas atuações como atriz – Festivais de Teatro de São José dos Campos e São José do Rio Preto (SP) e Prêmio Braskem de Teatro (BA) – e como cantora – três categorias do Prêmio Caymmi de Música pelo seu show solo “Re Trate”, em 2016. Em 2020, lançou o EP “Torquatália”.

Neto Machado

Dançarino, coreógrafo, ator, comunicador, Neto Machado já circulou por mais de 50 cidades brasileiras e 10 países. Foi artista bolsista residente do importante instituto Akademie Schloss Solitude, em Stuttgart (Alemanha). É formado em teatro pela Faculdade de Artes do Paraná e em Dança pelo E.x.e.r.c.e, no centro coreográfico de Montpellier. Movimenta temas como memória, infância e cultura pop em obras como “Biblioteca de Dança”, “Desastro” e “Kodak”.

PROGRAME-SE

Projeto Despir o Tempo

“Web-Strips”

Direção: Jorge Alencar

Codireção: Larissa Lacerda e Neto Machado

Com: Fábio Osório Monteiro, Jaqueline Elesbão, João Rafael Neto, Jorge Oliveira, Lia Lordelo e Neto Machado

Direção de fotografia, câmera e som direto: Larissa Lacerda

Edição: Lane Costa e Larissa Lacerda

Trilha sonora: Ricardo Caian

Identidade visual: Victoria Zacconi

Comunicação: Marcatexto

Direção de produção: Ellen Mello

Equipe de produção: Fábio Osório Monteiro, Francisco Sena, Marina Martinelli e Trini Opelt

Financeiro: Marília Pereira

Realização: Dimenti Produções Culturais

Quando:

Volume 1: 4 de março, lançamento às 22h – permanece por 24h, até 5 de março, 22h

Volume 2: 6 de março, lançamento às 22h – permanece por 24h, até 7 de março, 22h

Onde: www.instagram.com/dimentiproducoes (stories fechados a “Amigos próximos”)

Quanto: R$ 5 (vendas em www.sympla.com.br/dimentiproducoes)

Classificação indicativa: 18 anos

Para sugestão de pauta, envie release o e-mail:

falecomportalconteudo@gmail.com

© 2019 - Conteúdo - Portal de Cultura e Arte de Brasília e do Brasil

 Editado por Josuel Junior e colaboradores       I     Web Designer: Caio Almeida

  • Instagram B&W