"VIAGENS EXTRAORDINÁRIAS" DÁ INÍCIO À PROGRAMAÇÃO DO CCBB DF

Curtas temporadas de três montagens teatrais convidam o público infantojuvenil a embarcar nos universos fantásticos do escritor Júlio Verne e a imergir em uma cenografia que mistura vertentes das artes cênicas e tecnologia.

Dando início à sua programação de 2022, o Centro Cultural Banco do Brasil Brasília abre as portas do teatro para brindar a plateia com a trilogia “Viagens Extraordinárias” da premiada Cia. Solas de Vento, encenada pela primeira vez no Distrito Federal. Serão apresentados três espetáculos, “A Volta ao Mundo em 80 Dias, “Viagem ao Centro da Terra” e “20.000 Léguas Submarinas”, que provocam o imaginário ao descortinar histórias criadas pelo reconhecido escritor francês Júlio Verne (1828-1905), com livre adaptação do grupo.

Os espetáculos, que acumulam importantes prêmios, serão exibidos no Teatro do CCBB entre os dias 6 e 23 de janeiro, sendo um por final de semana. As apresentações acontecem de quinta a domingo, sempre às 16h, com sessões extras aos sábados e domingos, às 11h. Os ingressos, a R$ 30 (inteira), estão à venda em bb.com.br/cultura.

Através das obras literárias encenadas pela Cia. Solas de Vento, espectadores são convidados a viagens cheias de ludicidade, com momentos imagéticos, delicados e divertidos, pelo ar, pelo mar e nas profundezas do mundo subterrâneo.

Em “A Volta ao Mundo em 80 Dias”, com direção de Carla Candiotto, as descobertas se dão atravessando a Europa, o Egito, a Índia, a China, o Japão e os Estados Unidos. No melhor espírito aventureiro, desafiam obstáculos ao longo de uma jornada intraterrestre em “Viagem ao Centro da Terra”, dirigido por Eric Nowinski. E como tripulantes de um misterioso veículo subaquático, elenco e plateia desvendam mistérios do fundo do mar em “20.000 Léguas Submarinas”, na direção de Alvaro Assad.

Considerado por muitos críticos literários como o inventor da ficção científica, Júlio Verne antecipou em suas obras futuristas e cheia de fantasia a invenção de várias tecnologias, como o submarino, a televisão, as naves espaciais e até o fax. Além disso, durante muito tempo ele foi considerado um dos escritores mais influentes e traduzidos do mundo todo.

Cia. Solas de Vento

A Cia. Solas de Vento nasceu em 2007 na cidade de São Paulo, da parceria entre o ator e bailarino francês Bruno Rudolf, mestre do teatro físico, da manipulação de boneco e de técnicas circenses, e o brasileiro Ricardo Rodrigues, artista circense especialista em técnicas aéreas e da palhaçaria.

Desde sua criação, a Companhia utiliza em sua dramaturgia a mescla de elementos de pantomima ou teatro gestual, sem o uso de palavras, das técnicas circenses e da dança contemporânea. Enquanto as trilhas sonoras originais pontuam a movimentação em cena.

Somam-se à identidade do grupo, o emprego de projeção ao vivo de vídeos e a manipulação de objetos. A simbiose desses elementos dá suporte para linguagem e trânsito entre gêneros e cria espaços e situações impactantes.

Sobre as montagens

Em “A Volta ao Mundo em 80 Dias”, o enredo é composto pela alternância de cenas cômicas e momentos imagéticos. Como num jogo de Tangram, os dois atores manipulam peças de ferro, rodas e sucatas para construir os diversos lugares e transportes usados na viagem. A partir dessas peças aparecem barcos, trens, montanhas, carroça e até um elefante.

A encenação conta também com o uso de três câmeras de vídeo manipuladas ao vivo para captar e projetar no fundo do palco formas criadas com as sucatas, personagens e ilustrações dos lugares visitados.

Uma das câmeras, pendurada no teto, permite revelar a movimentação dos atores deitados no chão para criar imagens inusitadas e trazer uma dimensão fantástica aos episódios da história.

Em “Viagem ao Centro da Terra” três atores contam uma aventura repleta de descobertas fantásticas, manipulam peças de madeira numa brincadeira que proporciona a transformação constante do espaço cênico e convidam o público a usar a imaginação para embarcar numa grande aventura.

Nesta adaptação do livro homônimo de Júlio Verne, os atores utilizam técnicas acrobáticas, teatro físico e manipulação de objetos e bonecos. Há também o uso de recursos de vídeo-projeção ao vivo para captar e projetar formas e ações criadas pelos atores e por autômatos que compõem os cenários dessa aventura. São cinco câmeras espalhadas pelo palco que trazem perspectivas e dimensões fantásticas aos episódios dessa história.

A combinação dos elementos visuais, somada a manipulação de peças de madeira proporcionam uma transformação do espaço cênico, compondo transportes, cavernas e outras surpresas que convidam o público a desbravar um mundo intraterrestre repleto de perigos, emoções e aventuras.

“Viagem ao Centro da Terra” é uma história de superação e coragem, uma viagem intrigante, divertida e quase existencial, já que o mundo subterrâneo sempre foi pleno de mistérios para os homens.

Na montagem de “20.000 Léguas Submarinas”, da Cia. Solas de Vento, o diretor e os atores desenvolveram um repertório de ações, jogos e esboços de cenas, usando os recursos oferecidos pelo vocabulário físico da pantomima e pelo vídeo com elementos que dão forma aos cenários da aventura.

O espetáculo vai às profundezas do oceano em um meio de transporte fantástico e para isso, a cenografia foi elaborada para receber e jogar com as projeções de vídeo. O principal elemento cenográfico é o corpo de cada ator, com seus comportamentos físicos descrevendo a espacialidade ao seu redor. A ideia é colocar em cena os efeitos aquáticos descritos no romance de Júlio Verne.

As ações executadas pelos atores ao vivo, muitas delas com as técnicas circenses, também são exibidas, oferecendo ao espectador um efeito de zoom ou um ângulo de visão diferente, recurso que dará uma dimensão fantástica às peripécias, criando ilusões e imagens inusitadas.

PROGRAME-SE Viagens Extraordinárias Local: Teatro do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília Endereço: SCES, Trecho 02, lote 22. A volta ao Mundo em 80 dias Temporada: de 6 a 09 de janeiro Duração: 70 min Viagem ao Centro da Terra Temporada: de 13 a 16 de janeiro Duração: 70 min 20.000 Léguas Submarinas Temporada: de 20 a 23 de janeiro Duração: 50 minutos Dias e horários: de quinta a domingo, às 16h, com sessões extras aos sábados e domingo, às 11h Ingressos: À venda em bb.com.br/cultura e eventim.com.br - R$ 30 (inteira) e R$ 15 (clientes BB com Ourocard e meia-entrada para estudantes e professores, crianças com até 12 anos, maiores de 60 anos, pessoas com deficiência e suas acompanhantes e casos previstos em Lei). Classificação indicativa: indicado para maiores de 5 anos Informações: (61) 3108-7600 ou ccbbdf@bb.com.br Confira as normas de visitação e segurança referentes à COVID-19 no site www.bb.com.br/cultura e na emissão do ingresso. CCBB Brasília Aberto de terça a domingo, das 9h às 21h SCES Trecho 2 Lt. 22 – Brasília/DF Tel.: (61) 3108-7600 E-mail: ccbbdf@bb.com.br | Redes sociais: facebook.com/ccbb.brasilia | twitter.com/CCBB_DF | instagram.com/ccbbbrasilia QUEM FAZ Volta ao Mundo em 80 Dias Criação: Carla Candiotto e Solas de Vento Texto e direção: Carla Candiotto Elenco: Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues Direção de arte: Lu Bueno Figurino: Olintho Malaquias Trilha sonora: Exentricmusic (Marcelo Lujan) Viagem ao Centro da Terra Criação: André Schulle, Bobby Baq, Bruno Rudolf, Eric Nowinski e Ricardo Rodrigues Dramaturgia: Bobby Baq em colaboração com a direção e o elenco Direção: Eric Nowinski Elenco: André Schulle, Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues Trilha sonora original: André Vac 20.000 Léguas Submarinas Direção: Alvaro Assad Elenco: André Schulle, Bruno Rudolf e Ricardo Rodrigues, com participações de Bobby Baq e Marcel Gilber Dramaturgia: Bobby Baq e Alvaro Assad em colaboração com Elenco Música original: André Vac Direção de arte e figurinos: Renato Bolelli e Vivianne Kiritani Design de vídeo: Rodrigo Gontijo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...