top of page

"UMA CRÔNICA PARA QUEM NÃO DEVERIA AMAR" SE APRESENTA EM ÁGUAS CLARAS

Espetáculo do Coletivo Levante tem texto de Rafael Salmona, direção de Rebeca Reis e faz temporada neste fim de semana no Teatro dos Ventos

foto: Lorena Assis / Divulgação


Zuenir Ventura definiu 1968 como "o ano que mudou a História". E foi mesmo. A Guerra do Vietnã ainda levaria alguns anos para acabar, mas aquele foi o ano dos protestos contrários ao conflito; Praga (na Tchecoslováquia) vivia sua Primavera; era assassinado Martin Luther King, nos Estados Unidos - onde também estreavam "Hair", que se tornou espetáculo simbólico da contracultura, e os Panteras Negras protestavam nas Olimpíadas dos EUA e México. No Brasil, o secundarista Edson Luís era morto e o país também vivia a Passeata dos 100 Mil e o AI-5. É neste contexto que se passa "Uma Crônica Para Quem Não Deveria Amar", que narra as descobertas de James diante disso tudo e de suas próprias revoluções internas. O espetáculo estreia em Águas Claras nesta sexta-feira (1º), no Teatro dos Ventos, às 20 horas.


Com texto de Rafael Salmona - também autor de "Proibido Amar", vencedor de três prêmios Cenym - e direção de Rebeca Reis, "Uma Crônica Para Quem Não Deveria Amar" teve pré-estreia muito bem sucedida no último mês de junho, durante a Mostra+ de Diversidade, promovida pela Casa dos Quatro. O autor também estará no palco e é um dos administradores do espaço multicultural, localizado na 708 Norte, em Brasília (DF).


"Mesmo com as revoluções e evoluções da sociedade e, passadas mais de cinco décadas desde então, até parece que 1968 permanece quando nos deparamos com questões profundas, como preconceito e descobertas. E tudo isso permeia a história de James. Embora ele não saiba, a princípio, muito sobre a vida, vai compreendendo e se encontrando - e surpreendendo a si mesmo e ao público", revela Salmona.


Enredo

Um jovem escritor é contratado por um famoso Jornal da década de 60, Estados Unidos, e ganha a liberdade de escrever crônicas sobre misteriosa Miss Daisy. Sobre amor e ternura a história vai ganhando todas as edições até a verdade ser descoberta e revelar uma paixão quase proibida na época.


O texto, inédito, narra um mundo paralisado por revoluções estudantis que marcaram a história e marcaram a vida de James, um personagem que não sabe muito bem sobre as coisas da vida, mas que sente, e nessa descoberta encontra Elliot, um revolucionário jovem que entende que amar é um ato de resistir.


QUEM FAZ

Texto: Rafael Salmona

Direção: Rebeca Reis

Elenco: Arthur Rinaldi, Lucca Marques, Rafael Salmona e Vinicius Facó

Direção técnica e operação: Josias Silva

Cenário: Rui Miranda

Produção: Casa dos Quatro


PROGRAME-SE

Data e hora: 18 a 20 de novembro (sexta e sábado às 20h, domingo às 19h)

Local: Teatro dos Ventos - Rua 19 Norte - Duo Mall, 05 - Águas Claras

Censura: 14 anos

Ingressos: R$30 pelo site Sympla: https://www.sympla.com.br/evento/uma-cronica-pra-quem-nao-deveria-amar/1779580

Informações: (11) 9 9942-9264 / nossacasa.dosquatro@gmail.com

Comments


bottom of page