"TRAVA BRUTA", SOLO DE LEONARDA GLÜCK NO FESTIVAL DE TEATRO DE CURITIBA

Espetáculo estreou em São Paulo em dezembro de 2021 e marca os 25 anos de carreira da artista Leonarda Glück, que teve trabalhos apresentados em países da Europa e da América Latina.

Foto: Alessandra Haro

Após realizar estreia nacional na cidade de São Paulo e cumprir temporadas presencial e online no Centro Cultural São Paulo, o espetáculo “Trava Bruta”, solo escrito e encenado por Leonarda Glück com direção de Gustavo Bitencourt, faz duas únicas apresentações gratuitas no Festival de Teatro de Curitiba, dias 5 e 6 de abril, às 19h, no Auditório da Biblioteca Pública do Paraná. Os ingressos podem ser retirados na própria Biblioteca Pùblica do Paraná 1h antes de cada sessão. “Trava Bruta” é um manifesto que parte da experiência transexual da própria Glück para propor uma ponte e um embate entre o contexto artístico e a atual conjuntura política e social brasileira no que se refere ao campo da sexualidade. O trabalho marca as comemorações de 25 anos de carreira da artista e também o seu reencontro com o diretor Gustavo Bitencourt. Juntos os dois já desenvolveram criações em performance, dança e teatro, com destaque para Valsa Nº 6, montagem do texto de Nelson Rodrigues premiada pela Funarte em 2012, na ocasião do centenário do autor. Leonarda, que hoje mora na capital paulista, começou a escrever o texto ainda em Curitiba, sua cidade de origem, onde fundou importantes coletivos do cenário teatral nacional como a Companhia Silenciosa e a Selvática Ações Artísticas. Seus trabalhos tratam de diversas temáticas, e já foram apresentados em vários países da Europa e América Latina, mas esta é a primeira vez em que a artista dedica uma criação exclusivamente à transexualidade. “ A participação de Leonarda, Gustavo e da Pomeiro no Festival marca, também, o retorno dos artistas à cidade: por muitos anos os três integraram eventos variados dentro do Festival (como o Fringe, a Mostra Oficial, a Mostra Novos Repertórios, a Curitiba Mostra e outras). Embora suas obras mais recentes tenham estreado em outros municípios do país nos últimos anos, boa parte de suas trajetórias foi consolidada em Curitiba. O espetáculo chega à capital paranaense integrando a edição comemorativa de 30 anos do Festival de Curitiba, dentro do Interlocuções, uma das ações do evento, a convite da curadoria de Giovana Soar e Celso Curi. PROGRAME-SE TRAVA BRUTA. Dias 5 e 6 de abril, às 19h. Teatro da Biblioteca Pública do Paraná (Rua Cândido Lopes, 133 - Centro, Curitiba - PR). Entrada gratuita, com retirada de ingressos 1h antes do espetáculo no próprio teatro. 18 Anos, 70 Minutos. QUEM FAZ Criação, texto e interpretação: Leonarda Glück Direção: Gustavo Bitencourt Direção de produção: Igor Augustho Trilha original: Jo Mistinguett Luz: Wagner Antônio Assistente de iluminação: Dimitri Luppi Criação em vídeo e projeções: Ricardo Kenji Figurino: Fabianna Pescara e Renata Skrobot Fotografias: Alessandra Haro Assessoria de imprensa São Paulo: Pombo Correio Assessoria de imprensa Curitiba: Platea Comunicação e Arte Realização e produção: Pomeiro Gestão Cultural

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...