top of page

SAMAMBAIA RECEBE O RECITAL “O NEGRO E SUA MÚSICA”

Idealizado por Aida Kellen em parceria com o produtor Josuel Junior, o projeto “O Negro e sua Música” surgiu da ideia de apresentação da música clássica para ao público do DF, em especial a população que tem pouca oferta de atrações do gênero.

Mousikê Femme - Foto de Robson Cesco

A obra do coletivo Mousikê Femme já virou um recital homônimo, numa proposta que visa uma nova forma de fruir a música do artista negro, proporcionando uma outra perspectiva, tendo como matriz o canto lírico.


A música brasileira está em constante evolução dentro de suas vertentes, seja para firmar as raízes de um povo, seja transitando outros estilos e entendendo que também faz parte da história do nosso país, da nossa cultura. Somente a partir de meados do século XX, as expressões culturais afro-brasileiras começaram a ser gradualmente mais aceitas e admiradas pelas elites brasileiras como expressões artísticas genuinamente nacionais. Sabe-se que hoje a cultura afro-brasileira se manifesta na diversidade cultural, musical e religiosa do nosso país. Por isso, ter a presença de artistas negros em obras de canto lírico é um exercício essencial para quebra de paradigmas engendrados na sociedade.


Música é um gosto adquirido, como a maioria, e apresentar mais uma opção para nossa população é um dos pilares desse projeto. Levar a música erudita brasileira para a população do Brasil é dar uma oportunidade de conhecer um pouco mais de sua história. O projeto “O Negro e sua música” vai de encontro à necessidade de investigações sobre o universo de artistas negros no cenário musical brasileiro e busca recordar, reafirmar e difundir a força que tantos outros e outras artistas tiveram e têm na música do país. O recital esteve em cartaz de forma independente em Brasília no ano de 2019, sempre com bom engajamento na mídia e veículos de imprensa local - o que pode ser comprovado no material enviado em anexo, lotando o Espaço Cultural Renato Russo e o Clube do Choro. Agora, o projeto do coletivo Mousikê Femme retorna aos palcos com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.


Realizar o projeto no Complexo Cultural Samambaia vai de encontro ao trabalho já desenvolvido por Aida Kellen, Josuel Junior e toda a equipe em projetos anteriores, sem contar que servirá de estímulo para promover, difundir e valorizar os equipamentos culturais da cidade, legitimando a força das artes nas periferias, valorizando a criação teatral do DF e alimentando o intercâmbio artístico, fazendo com que o público local tenha acesso gratuito aos mais diversos estilos conceituais e estéticos dos espetáculos produzidos no DF.


PROGRAME-SE

O Negro e Sua Música

Temporada no Complexo Cultural Samambaia

1º Final de Semana: 01 e 02 de julho, às 19h

2º Final de Semana: 09 de julho, com sessão dupla às 19h e às 21h

3º Final de Semana: 15 e 16 de julho, às 19h

Classificação: Livre

Endereço: QS 301 de Samambaia Sul (Entre o Estádio Rorizão e os Correios)


QUEM FAZ

Coordenação Administrativa: Suene Karim

Produção Executiva: Josuel Junior

Coordenação Artística: Aida Kellen

Diretor Musical: André Vidal

Intérpretes Mousikê Femme:

Piano: Duly Mittelsted

Bateria/Percussão: Luciana de Oliveira Carvalho

Flauta: Diana Mota

Assistente de Produção: Roberto Sá

Assessoria de Imprensa e Gestão de Mídias: Caio Almeida

Designer Gráfica: Karol Kanashiro (Dream Criatividade e Tecnologia)

Fotógrafo: Robson Cesco

Captação de vídeo: Lautaro Wlasenkov

Contrarregra: Tiago Sacfuto

Intérprete de Libras: Rodrigo Rodrigues

Iluminação Cênica: Manu Castelo Branco

Este projeto conta com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal

bottom of page