QUADRILHA JUNINA PINGA EM MIM FAZ APRESENTAÇÕES NO PARANOÁ


Espetáculos típicos de junho são prévias das festas de São Sebastião, que acontecem em janeiro. Shows, em formato serenata, serão nos dias 25 de outubro e 8 de novembro.

Já que 2020 tem sido um ano atípico, não há o menor problema em se dançar quadrilha em outubro, por exemplo. “Nosso maior objetivo é fazer que a alegria de nossa arte chegue à casa e ao coração de cada pessoa que assistir”, explica Diones Mendanha, responsável pela Quadrilha Junina Pinga em Mim. Foi pensando assim que o grupo decidiu fazer apresentações em formato serenata, nos dias 25 de outubro e 8 de novembro, no Paranoá Park, por volta das 19h. Com todas as medidas de segurança que a pandemia pede, a celebração, típica de junho, será uma prévia das festas de São Sebastião, que ocorrem em janeiro. Os passos serão juninos, no entanto, os figurinos serão característicos do santo protetor da humanidade contra a fome, a peste e a guerra.

O projeto integra o calendário oficial do Circuito Candango de Culturas Populares, amplo projeto capitaneado pelo Instituto Rosa dos Ventos e fomentado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF.

Para cumprir os protocolos de segurança, a apresentação terá apenas quatro casais, um marcador e um sonoplasta. Além disso, máscaras e luvas serão obrigatórias. Serão cerca de 15 minutos de espetáculo, o que pode até parecer pouco, mas o objetivo é, justamente, evitar qualquer tipo de aglomeração. “Queremos garantir uma performance leve, descontraída e sem qualquer tipo de preocupação. É tempo suficiente para levar felicidade, nossa cultura popular brasileira e nossa dança típica”, garante Mendanha, que também cuidou da coreografia. Com uma rotina de ensaios desde o ano passado, a Quadrilha Junina Pinga em Mim promete um baile tradicional com pitadas de modernidade. O figurino será um show à parte. O corpo de baile terá trajes estilizados, nas cores azul, branco e dourado, representando o céu.

Para a presidente do Instituto Rosa dos Ventos, Stéffanie Oliveira, é emocionante ver a quadrilha tendo a chance de se apresentar neste ano de incertezas. “É lindo perceber a paixão, a fé e a entrega da quadrilha pela tradição. Foi muito sofrido não ter conseguido fazer em junho e julho, porque estava tudo fechado”, diz. A ideia de resgatar a serenata veio da necessidade de entreter e, ao mesmo tempo, manter a população a salvo. “Entendemos que muitas pessoas em casa passavam por dificuldades. Então decidimos usar esse estilo antigo para que possam interagir pela janela, assim, a quadrilha leva alegria e, ao mesmo tempo, sente o calor o humano”, explica.

Fundada em 2003, a Quadrilha Pinga em Mim apresenta seu baile tradicional junino desde então. Com o intuito de buscar sempre mais conhecimento e profissionalismo, já participaram de outros grupos como Arroxa o Nó, Coisas da roça e Triscou Queimou. Em 2015, foi considerada uma das melhores quadrilhas do Distrito Federal, participando da liga União Junina Brasiliense. No Festival Gonzagão, alcançou o quarto lugar. Disputou também o concurso Centro Oeste, representando Brasília, ficando novamente em quarto lugar. Atua voluntariamente em várias frentes: festas juninas, concursos, festivais e festas particulares, inclusive casamentos.

PROGRAME-SE

O QUE: Quadrilha Junina Pinga em Mim

QUANDO: 25 de outubro e 08 de novembro

ONDE: Paranoá Park

Horário: 19h

Instagram: @rosadosventosinstituto e @circuitocandango

Facebook: @InstitutoRosadosVentosDF e @circuitocandango

Site: https://www.rosadosventosinstituto.com.br/

1/5

© 2019 - Conteúdo - Portal de Cultura e Arte de Brasília e do Brasil

 Editado por Josuel Junior e colaboradores       I     Web Designer: Caio Almeida

  • Instagram B&W

Para sugestão de pauta, envie release o e-mail:

falecomportalconteudo@gmail.com