PROJETO PEÇA SHOW ABRE INSCRIÇÕES PARA GRUPOS DE TEATRO E DE MÚSICA

Em junho, Samambaia recebe o “Peça Show” - programação divertida de três dias, fruto da interação entre artistas, lideranças locais, crianças e adolescentes de Samambaia/DF. As duas atrações selecionadas receberão cachê de R$3 mil reais.

Foto: Margarret Campos

A primeira fase do projeto conta com uma seleção aberta para artistas que queiram participar da programação, que contará com uma apresentação teatral, um debate com a comunidade e um show musical.


Se você é um artista local e/ou tem um número cênico, basta acompanhar as redes sociais do “Peça Show” e se inscrever para a seletiva. Ao final do período de inscrições, o público irá votar pela internet nas atrações inscritas e as mais votadas se apresentarão com toda a infraestrutura de palco e produção, além de divulgação e cachê de R$3 mil Reais, cada uma. Isso mesmo! As atrações cênica e musical serão de artistas da cidade escolhidos através de enquetes nas redes sociais. Por mais que o projeto tenha atenção voltada a residentes de Samambaia, artistas cênicos e musicais de qualquer local do DF poderão inscrever seus trabalhos.

MAIS DO QUE EVENTO CULTURAL, UMA AÇÃO SOCIAL


A união de três trabalhadores do mercado criativo do DF culminou na formação da equipe do “Peça Show”. Guilherme Machado, Fábio Luiz e Sissa Santos formam o time que encabeça o projeto. Esse time é composto por um geógrafo de formação especializado em gestão cultural e economia criativa; um comunicador e comunicólogo experiente em eventos e ações culturais e uma internacionalista, artista e trabalhadora do mercado cultural. O evento foi contemplado pelo FAC/DF – Edital Ocupação 2019.


Na fase de pesquisa foram escolhidas também instituições parceiras: a Escola Classe 303, que terá sessão exclusiva aos alunos, juntamente com a Casa Azul, que também receberá doações recebidas durante o evento


No Distrito Federal e entorno há uma intensa produção artística sem acesso a essa estrutura. Não se trata somente de espaço físico, necessitando de teatros com qualidade de equipamentos, acessibilidade e conforto, mas também da produção de uma boa divulgação e pela ação positiva do evento cultural em cada local onde se realize. Se por um lado há excelentes teatros disponíveis, por outro estes estão concentrados em regiões centrais e muitas vezes inacessíveis aos públicos das outras cidades e do entorno.

A Oficina Curumim Cultural resgata brincadeiras de rua e brinquedos tradicionais - Divulgação

“A cultura é algo transformador, principalmente com crianças e adolescentes. O Peça Show é um sonho que se realiza, principalmente com o nosso futuro que depende cada vez mais da cultura”, lembra Fábio Luiz, um dos produtores do projeto.


SAMAMBAIA, UM CELEIRO CULTURAL


Criada em outubro de 1989 para assentar famílias de baixa renda oriundas de invasões e fundos de quintal, Samambaia encontra-se hoje em constante ascensão social e econômica, sendo a quarta Região Administrativa mais populosa do Distrito Federal, predominantemente composta por jovens. Verifica-se na cidade uma efervescência artística intensa, diversificada e surpreendente, síntese da população multiétnica e multicultural. As manifestações estão ligadas a teatro, cinema, cultura popular, religião, cultura de massa, cultura urbana, educação e luta pela inclusão social. Em comum, a criatividade dos artistas, busca de oportunidades, reconhecimento e valorização. Obras artísticas da cidade são reconhecidas no DF, no Brasil e em diferentes países.


A primeira vez que se falou de implantar um equipamento público cultural em Samambaia foi em 2007, uma vez que a cidade não dispunha de qualquer espaço público fixo de fruição cultural. A partir daí, iniciou-se uma batalha encampada pelo movimento cultural, diverso e efervescente, pelo conselho de cultura local, simpatizantes e apoiadores da arte na e da cidade. O movimento artístico local cresceu, tomou corpo, passou a ter cada vez mais adesões e participação em saraus, acampamentos e diversas ações, proporcionando hoje um local que torna os bens culturais mais acessíveis à população.



Inaugurado em dezembro de 2018, o Complexo Cultural Samambaia é um centro cultural que dispõe de toda a infraestrutura para realização de apresentações artísticas de todas as áreas. Com instalações de palco, auditório, salas de dança, vídeo, teatro, o espaço está completamente preparado para a realização de nossa ação.


A escolha de Samambaia como local para receber as ações do “Peça Show” se dá por essa identidade cultural forte e continuada. O desenvolvimento de uma cultura local potencializa a organização social e a democracia, e este só pode ocorrer a partir da integração dos artistas, criadores dos símbolos da linguagem e os atores sociais e políticos de seu contexto.


“Após quase dois anos fechado, o Complexo Cultural de Samambaia reabre oferecendo cultura e diversão. Durante esse tempo, profissionais da cultura foram obrigados a mudar de cidade, desistir de projetos e até de abandonar a área cultural. É com esse sentimento de urgência de resgate desses profissionais que o Peça Show acontece, buscando mostrar para as crianças e jovens da cidade que a cultura e a economia criativa são um caminho de vida, e que apesar de tudo, resistiremos!”, reforça Guilherme Machado, gestor cultural do projeto.



“PEÇA SHOW”

Inscrições para Grupos/Artistas de Teatro e Música:

Insta @pecashowdf

Site: https://pecashow.com.br/


Programação:

Dias 09 e 10/06/2022 - Ações específicas para crianças da EC 303 e Casa Azul

Dia 11/06/2022 - Ações abertas à comunidade de forma gratuita


09/06 (quinta-feira)

14h às 18h

*Oficina “Curumim Cultural” - Ação que resgata brinquedos populares, brincadeiras tradicionais e jogos de rua com foco no empoderamento de crianças da comunidade.


*Oficina “Mamulengo Fuzuê” - Criação e desenvolvimento de Teatro de Bonecos com o grupo Mamulengo Fuzuê, que nutre a magia do teatro, dos folguedos e dos brincantes populares. Esta ação será específica para crianças da EC 303 e Casa Azul.


*Oficina de “Musicalização Infantil” com a arte educadora, cantora, compositora e instrumentista Sissa Campos. A ação didático-pedagógica tem foco na contação de histórias, conhecimento básico da pedagogia Gordon de aprendizagem musical infantil.


10/06 (sexta-feira)

14h às 18h

*Oficina Curumim Cultural

*Oficina Mamulengo Fuzuê

*Oficina de Musicalização Infantil

*Sessão Matinê com apresentação de espetáculo do “Mamulengo Fuzuê”


11/06 (sábado)

14h – Espetáculo Cênico escolhido pelo público

18h – Debate com Tema escolhido pela produção e comunidade

19h – Show Musical com Banda escolhida pelo público


FICHA TÉCNICA

Núcleo Administrativo:

Gestor Cultural: Guilherme Machado

Produtor Executivo: Fábio Luiz


Núcleo Técnico:

MH Cenografia

Pan Sonorização


Núcleo de Comunicação:

Gestão de Mídias: Agência 4X

Assessor de Imprensa: Josuel Junior

Fotógrafo: Cássio Marinho


Núcleo Pedagógico/Oficinas:

Mamulengo Fuzuê

Sissa Santos

Curumim Cultural

Casa Azul

EC 303 de Samambaia


*Este projeto conta com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...