© 2019 - Conteúdo - Portal de Cultura e Arte de Brasília e do Brasil

 Editado por Josuel Junior e colaboradores       I     Web Designer: Caio Almeida

  • Instagram B&W

Para sugestão de pauta, envie release o e-mail:

falecomportalconteudo@gmail.com

  • Josuel Junior - Editoria

PROJETO NO INSTAGRAM RELEMBRA CENÁRIOS CLÁSSICOS DA TV E DO CINEMA

Os internautas mais atentos já viram um movimento interessante no Instagram. O perfil @SabeAquelaCena tem feito sucesso ao resgatar, através da fotografia, cenários clássicos do cinema e da televisão.

"Plift, ploft, still! A porta se abriu!"

Dia desses estava olhando o feed do Instagram e levei um susto ao ver uma foto antiga impressa de "Lua de Cristal" sobreposta no mesmo ângulo do cenário real capturado pelo filme. Achei genial porque geralmente vemos isso com aquela faixa de pedestres famosa na capa do disco dos Beatles, com o bar em que Amélie Poulain tomou café e até mesmo em fachadas de casa usadas em seriados como "Full House" e "Friends". Ver isso com obras brasileiras era, até então, inédito pra mim


Investigando um pouco mais o perfil, encontrei vários cenários de filmes brasileiros e, pasme, de novelas e seriados também. Tem a locação da casa de Nazaré Tedesco, de "Senhora do Destino", da abertura de "Chiquititas" e até mesmo do programa "Castelo Rá-Tim-Bum". Ali parei e pensei: Esse negócio é mais sério do que eu estou pensando. Fui investigar!


"Canta, Maria da Graça! Canta!"

Em contato com os organizadores do perfil @sabeaquelacena, descobri que ele foi criado por dois atores apaixonados pelo audiovisual. Toda a execução, que vai da ideia à postagem, é realizada por eles. Eles pesquisam as cenas, selecionam os frames dos vídeos, imprimem as fotos, buscam a locação e o ângulo exato capturado e fazem a metalinguagem acontecer. A ideia veio depois de assistirem vlogs de viagens. De início, pensaram em fazer essas fotos sobre filmes que foram gravados em São Paulo, cidade que tem muita história para contar e que foi cenário para diversas gravações.  Até que se lembraram de uma reportagem sobre uma fã do longa “Me Chame Pelo Nome” que foi visitar as locações do filme e fez fotos nesse estilo. A partir daí, estenderam o alcance para o Rio de Janeiro.


De início, a proposta era fazer algumas fotos temáticas em seus perfis pessoais, como um registro afetivo e nostálgico, porém, a conversa evoluiu e, assim, nasceu o perfil em janeiro de 2020. Em pouco mais de três meses, já são quase 7 mil seguidores.

"Eu preciso sair, eu preciso ver gente, eu preciso bater perna!"

Cheguei a perguntar a eles o que era tudo isso... Seria uma fotoperformance digital, um editorial, uma pesquisa acadêmica? Eles informaram que trata-se de "um banco de imagens estáticas sobre as imagens em movimento". Ta aí... Tá aí... Essa é uma ótima definição - despretensiosa e autoexplicativa.


Talvez o principal diferencial do @sabeaquelacena seja a diversidade de conteúdo, que transita entre diferentes épocas e linguagens (tendo como base, frames de filmes, novelas, clipes e séries). Assim, os administradores conseguiram descobrir pontos das cidades por olhares múltiplos e ao mesmo tempo indicar um conteúdo audiovisual amplo para o público. Sempre haverá uma imagem que chame a atenção para um nicho específico de seguidores, que tendem a se tornar fiéis para ver outra postagem com a qual se identifique novamente.


O perfil, por enquanto, tem sido o foco principal do trabalho dos idealizadores, porém a ideia é sair dos limites do eixo entre Rio e São Paulo e buscar cenários cativos pelo público por todo o país.

“Se arrependimento matasse, eu já estava morta.”

Quer conhecer?

Siga https://www.instagram.com/sabeaquelacena/

Garanto que você também vai curtir.