PRECISAMOS FALAR DOS 130 ANOS DA BANDA 13 DE MAIO

A Corporação Musical 13 de Maio é a banda civil mais antiga de Goiás. Agora, em 2020, a cidade de Corumbá de Goiás comemora os seus 130 anos de Fundação.*

A Banda em 1915

A história da matéria de hoje não começa aqui... Ela tem o ponto de partida lá no Século XIX. Trata-se da primeira banda civil de Goiás. É claro que existiam algumas bandas de música no estado de Goiás, só que em atividade e com fundação documentada, temos a 13 de Maio. As bandas mais antigas participavam daquelas atividades sócio-religiosas típicas do Brasil, tendo ligação direta com o Partido Conservador ou com o Partido Liberal.


Em Corumbá de Goiás, a primeira Banda de Música com caráter político foi a União Corumbaense, fundada pelo Padre Manoel Inocêncio em 1866. Essa banda depois mudou de nome e se chamou "14 de Julho", em homenagem à Queda da Bastilha**. A história se perde um pouco com a morte de seu fundador... Isso lá em 1870. A partir daí a banda se tornou órgão do Partido Conservador, sendo regida pelo Cel. Deodato Sebastião. É sabido que a disputa política em Goiás sempre foi acirrada. Era a luta do Partido Conservador contra o Partido Liberal. Quando o Partido Liberal teve sua vitória sobre os conservadores, seus membros decidiram criar também a própria banda musical. Com instrumentos trazidos do Rio de Janeiro, foi contratado um maestro para formar os novos músicos: José Gomes Gerais. A maior parte dos jovens que se apresentaram conhecia muito pouco a arte musical. Com alguns meses de ensaio, essa nova banda fez sua primeira apresentação no dia 13 de maio de 1890 - Aniversário de dois anos da Abolição da Escravatura. Os 10 jovens integrantes percorreram algumas ruas de Corumbá de Goiás. Esse evento deu nome à Banda 13 de Maio.

1906, 1928, 1927, 1962 - Reprodução da Internet

Um dos fundadores, Antonio Feliz Curado (Cel, Felinho) tinha só 18 anos e isso comprova que é a juventude que transforma e engaja outras pessoas para vivenciarem a arte da música. O tempo passou, novas lideranças e integrantes se juntaram, se separaram e hoje a Corporação Musical 13 de Maio possui uma média de cinquenta integrantes voluntários das diversas classes sociais e idades. Acompanhando a necessária evolução, a partir da década de 1970 mulheres também passaram a executar instrumentos de sopro e percussão.


Agora, em 2020, já não há mais filiação partidária que mova a banda. Ela segue tocando em acontecimentos religiosos, cívicos e culturais da comunidade corumbaense, de outras cidades do estado e também no Distrito Federal. O mais bonito de tudo isso é a formação continuada de novos músicos, que além de comporem a "13 de Maio" contribuem para outras bandas profissionais ou amadoras da região. A renovação  e a dedicação de seus componentes é um dos segredos da longevidade da corporação.

1986, 2000, 2005 e e 2017 - Reprodução da Internet

A Corporação, mesmo sem possuir um instrumental favorável, somando-se matrículas e renovações de matrículas, recebe cerca de 80 alunos todos os inícios de ano. Como todo projeto sociocultural, integrantes permanecem e outros são passageiros... Natural. O ensino de música na Sede da Corporação sempre foi gratuito, dando oportunidade aos jovens da comunidade corumbaense, em especial aos mais carentes, que não possuem condição de comprar um instrumento musical, contratar um professor ou se deslocar para outras cidades em busca do ensino da música.


Um dos jovens que teve iniciação musical na banda foi Cristiano Rodrigues. Seu contato com o universo da música foi aos 16 anos, isso lá em 2002. Com o tempo, foi se aperfeiçoando, ganhando maturidade, entendendo a trajetória da banda com o auxílio das histórias dos mais velhos e, hoje, ele é o presidente é da corporação. Perguntamos a ele sobre o desafio de comemorar 13 décadas de existência da banda em meio à pandemia do coronavírus e às restrições impostas pelo Isolamento social:


"Essa festividade não poderia passar em branco. É uma representação artística da nossa comunidade e das comunidades circunvizinhas. Encaminhamos um ofício ao prefeito e ele nos autorizou a fazer a tradicional apresentação, desde que fosse com toda segurança e recomendação de distanciamento. Neste ano, tudo acontecerá sem a presença do público nas ruas. A ação será transmitida ao vivo pelo Instagram oficial da banda. Haverá também um distanciamento maior entre os músicos e um número menor de fileiras.".


Cristiano reforça que a corporação respeitou as recomendações da Organização Mundial da Saúde em todas as etapas. Os ensaios foram realizados em local aberto, mais especificamente na praça da igreja-matriz. Na sede, todos os cuidados foram tomados, como a permissão de entrada de apenas quatro músicos por vez, sendo que na sala de instrumentos, apenas duas pessoas poderiam transitar. O cuidado também está na higienização dos instrumentos e do espaço. O presidente afirma que os músicos foram orientados a não compartilhar nenhum instrumento.


Ainda sobre a trajetória na banda, Cristiano comenta:

O músico veterano Geraldo Magela e Cristiano - Acervo Pessoal

"Comecei como aluno da corporação e hoje, me vendo como diretor, é muito bom saber que posso contribuir para perpetuação musical da cidade. As dificuldades existem. É um projeto cultural e social também. Fora a apresentação comemorativa, está tudo paralisado, seja por falta de recurso ou pelo impacto da pandemia... mas o ensino não pode parar. Formamos muitos jovens daqui e de outras da cidade. Eu entrei na banda e tratava música só como hobby. Hoje percebo que isso me influenciou em varias áreas da vida. Ganhei muitos amigos, me relaciono melhor com as pessoas e tive contato com a história de Corumbá. Aprender com as pessoas mais velhas e que passaram pela banda é algo que enriquece bastante.".


VALORIZAÇÃO E RECONHECIMENTO


Em 2006, no Palácio da Música do Centro Cultural Oscar Niemeyer de Goiânia, a Corporação Musical 13 de Maio recebeu do Conselho Estadual de Cultura o Diploma de Destaque Cultural do Ano. Em 2014, recebeu o Título de Utilidade Pública a Nível Estadual, com aprovação da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás e Sanção do Governo do Estado.


Abaixo, as leis que tornaram a Escola e Corporação Musical “13 de Maio” de utilidade pública:

Lei Municipal Nº 1.000/99

Lei Estadual Nº 18.372/14

Para celebrar os 130 anos da Banda 13 de Maio, serão realizadas duas ações nesta quarta-feira: A primeira será a "Alvorada", que começa bem cedinho, às 5h da manhã. À noite, haverá a Missa de Ação de Graças, às 19h.


Para conferir, acesse o Instagram da Corporação, CLICANDO AQUI.



*Esta matéria foi realizada com entrevista online, sem contato pessoal e com a contribuição de Cléber Nerys, do Salto Corumbá.


**A Tomada da Bastilha, também conhecida como Queda da Bastilha, foi um evento central da Revolução Francesa, ocorrido em 14 de julho de 1789.



1/5

© 2019 - Conteúdo - Portal de Cultura e Arte de Brasília e do Brasil

 Editado por Josuel Junior e colaboradores       I     Web Designer: Caio Almeida

  • Instagram B&W

Para sugestão de pauta, envie release o e-mail:

falecomportalconteudo@gmail.com