MOSTRA DE ARTES CÊNICAS NEGRAS DE PORTO ALEGRE

De 02 a 07 de dezembro, Porto Alegre será palco para a CURA – 1ª Mostra de Artes Cênicas Negras de Porto Alegre - com teatro, dança, música e performance.

Feminino Sagrado - Bruno Gomes

Espetáculos de teatro, dança, música e performances interativas em plataformas de videoconferência irão apresentar um panorama diverso e plural de artistas que produzem sob as mais variadas linguagens e estéticas. A realização é da Coordenação de Artes Cênicas da Secretaria Municipal da Cultura, com curadoria dos artistas Silvia Duarte e Thiago Pirajira.


Marcando a abertura da CURA, no dia 02 de dezembro, destacam-se a peça teatral A Mulher Arrastada, na Sala Álvaro Moreyra, às 19h, e o show musical com Pâmela Amaro, alusivo ao Dia Nacional do Samba, no Teatro Renascença, às 21h. Estes dois espetáculos da abertura serão transmitidos pelo youtube e pelo site da mostra.


Sobre a Mostra

A Mostra CURA apresenta em sua primeira edição as produções de artistas da cidade e de outros territórios do Brasil, marcando a presença e a potência nas Artes Cênicas da atualidade. Produções de artistas que discutem temas ligados às questões e desejos individuais ao mesmo tempo em que tocam e aprofundam debates de ordem coletiva, como a luta antirracista, o racismo, a fabulação de futuros positivos e a celebração da vida.


Teatro, dança, performance, processos híbridos, conversas, axé, ebós, dengos, organização, festa: tudo está posto ao mesmo tempo. As produções da Mostra CURA propõem pensar as contra colonizações cênicas e apontam modos futuros para os processos de criação. Um tempo pautado pelas experiências negras.


PROGRAME-SE

ESPETÁCULOS/ PERFORMANCES

Dia 02/12, às 19h.

A MULHER ARRASTADA (RS) – Sala Álvaro Moreira (Espetáculo presencial)

“A Mulher Arrastada” é uma montagem independente idealizada pelo seu autor, o dramaturgo Diones Camargo, em parceria com a encenadora Adriane Mottola (fundadora da Cia. Stravaganza) e a atriz Celina Alcântara (cofundadora do UTA – Usina do Trabalho do Ator), e que conta com renomados artistas de diversas áreas. Vencedora dos Prêmios Braskem Em Cena 2018 de Melhor Espetáculo e Melhor Atriz, esta elogiada peça-manifesto vem percorrendo importantes mostras das artes cênicas no Brasil e no Exterior.


Dia 03/12, às 19h.

ENCANTO ZUMBI – Sala Álvaro Moreira (Espetáculo presencial)

Coletivo Montegente (RS)

O Coletivo Montigente vem desenvolvendo ações culturais e formativas a respeito das questões da história do negro no Brasil, por meio de um viés artístico e educativo de promoção e protagonismo de artistas negros. Em atividade desde 2011, na cidade de Porto Alegre, reúne atores, músicos e profissionais das áreas de marketing, pedagogia, sociologia e antropologia. Já apresentou diversos projetos culturais, entre os quais se destacam: – A Filha da Escrava (2013), Musical Encanto Zumbi (2015), Enquanto Ensaio… (2016), Senhora das Armas (2018), Quilombo Montigente.


Dia 03/12, às 21h

O MURO – Experimento cênico audiovisual (gravado)

Denilson Tourino (MG)

Ator, mestre em Educação pela UFMG. Denilson Tourino atua em espetáculos com circulação nacional e internacional. Produtor cultural; idealizador e curador do Prêmio Leda Maria Martins de Artes Cênicas Negras de Belo Horizonte; curador do 8º Festival de Arte Negra, BH. Foi contemplado com Troféu Mês da Consciência Negra da Prefeitura de Contagem/MG; 2º Prêmio Educar para a Igualdade Racial (CEERT – SP/SP); Prêmio de Direitos Humanos e Cidadania do Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual (CELLOS – BH/MG).


Dia 04/12, às 19h

P E Ç A – Sala Álvaro Moreira (Espetáculo presencial)

Rita Rosa Lende (RS)

A performance P E Ç A consiste de ações fixadas em corridas pelo espaço, imagens do corpo em perfis distintos e duas sobreposições de imagens onde Rita Rosa, artista negra Sul/Brasileira propõe ao público uma maneira abstrata de entendimento sem tradução posterior ao que se percebe em cena.


Dia 04/12, às 21h

PERFORMANCE SASKIA – Macumba Virtual (Ao vivo / Plataforma Zoom)

O trabalho elabora o momento pandêmico, incertezas, real, ficcional, filme, teatro, performance, música, ânimo e cansaço. Uma busca pela presença desonline na nuvem de ideias enérgicas e ritualísticas que se escora no sinal de wifi. O que sou? O que você é? Personagem? Mentira? Verdade? Um encontro sincero e franco, repleto de acidez e provocações cênicas em um jogo do aqui agora. Minhocas adubam a terra. Você aduba o quê?


Dia 05/12, às 19h.

SOBREVIVO – Sala Álvaro Moreira (Espetáculo presencial)

Rede Espiralar (RS).

O teatro da revolução branca chegou ao fim. Bem-vindes à festa! O espetáculo SobreVivo – Antes que o Baile acabe é fricção de dançar em cima da estrutura e desmontá-la. Seis atrozes. O canto. O movimento. A poesia. Um relógio que está sempre correndo atrás de nós. Contra nós. Não há fôlego para didáticas. Acha mesmo que me intimida? Antes que acabe. Antes que o ponteiro marque os 23 minutos. Venha com seu charme, seu corpo, sua escuta, afinal o que você dançaria se fosse seu último baile?


Dia 05/12, às 21h

ENSAIO SOBRE A CEBOLA (Espetáculo virtual gravado)

Coletivo Notas Pretas- RS

Ânia Ognion é uma mulher negra e trans à beira da loucura de uma crise existencial. A procura de tentar saber o que há de errado consigo mesma, analisa cada uma de suas “camadas” a procura de respostas. O espetáculo mostra anseios, desejos, e angústias dessa mulher além de mostrar e expor situações divertidas e ácidas.


Dia 06/12, às 16h30

ECNOLOGIAS DO SUL: VOLTEI A FALAR COM AS ÁRVORES / FRUTA DO FUTURO – Conferência performática com Mario Lopes (Brasil/Finlândia) e Anna Tjé (França) Local: Plataforma Zoom

O que é tecnologia? Quem detém a tecnologia? O que é tecnologia de sul? Como descrever uma tecnologia invisibilizada? Como tratar corpas/existências/corpos tecnológicas abafadas? O tratamento é um treinamento ou melhor um Re-treinamento. Consiste em reconectar com os conhecimentos e as tecnologias perdidas pela ocidentalização. Voltar a conversar com as árvores. Voltar a potencializar a ferramenta da coletividade. Como intersectar as nossas tecnologias com as tecnologias impostas? Reconectar com as árvores! “Tudo que me foi passado de forma subtil pela minha avó é real, não é fantasia ou mentira ou equívoco ou invenção – é tecnologia, e é real. Eu voltei a falar com as árvores!”


Dia 06/12, às 19h O FEMININO SAGRADO: UM OLHAR DESCENDENTE DA MITOLOGIA AFRICANA (Espetáculo virtual gravado)

Afrosul Odomodê (RS)

Sobre a direção de Iara Deodoro, o espetáculo O Feminino Sagrado: um olhar descendente da Mitologia Africana apresenta mulheres reais e situações do dia-a-dia, contadas por meio de lendas da mitologia africana. Tendo como pano de fundo as narrativas das orixás femininas, as Yabás, Oxum, Iansã, Iemanjá e Nanã relatam as diversas faces da resistência da mulher, necessárias na vida contemporânea.


Dia 06/12, às 21h

(Espetáculo virtual gravado /plataforma do Youtube / Instagram)

DESENCAIXOTANDO CENAS NEGRAS (espetáculo virtual gravado) Grupo Caixa Preta (RS)

Através da revisitação de cenas dos espetáculos Transegun, Hamlet Sincrético, Antígona BR e Ori Orestéia repensar a trajetória artística das atrizes recriando as cenas anos depois.


Dia 07/12, às 19h

CORPOS DITOS (espetáculo virtual gravado)

Grupo Pretagô (RS)

A partir da investigação de elementos que caracterizam a performance arte em acordo com a poética desenvolvida pelo Pretagô, os performers exploram imagens e áudios captados através de seus smartphones e criam cenas motivadas por um discurso escolhido por eles.


Dia 07/12, às 21h

REVERB – Espetáculo Virtual Gravado Breve Currículo

Reverb é uma narrativa poética visual e sonora que aborda o que existe de real entre os corpos e o espaço que os cerca. De forma atemporal a polaridade dos corpos questiona significados, convida a descobrir o invisível e com ele o fator distorcido da relação espaço-tempo. Gestos tensionados, sons, texturas e diálogos imagéticos estruturam a peça fílmica.


QUEM FAZ

Direção geral e curadoria: Silvia Duarte e Thiago Pirajira Produção: Ju Barros e Túlio Quevedo Assessoria de Imprensa: Silvia Abreu Consultoria Integrada de Marketing Mídias e redes sociais: Daniele Rodrigues Design gráfico: Aline Gonçalves Audiovisual: Macumba Lab. Registro Fotográfico: Josemar Afrovulto Realização: Coordenação de Artes Cênicas da Secretaria Municipal da Cultura – Prefeitura de Porto Alegre


Transmissão pelo youtube e pelo site: https://mostracura.com.br/

Acompanhe e siga o projeto nas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/mostracura/ facebook: https://www.facebook.com/mostracura youtube: https://www.youtube.com/channel/UCcsbzEF48M5HJiwliN1GkFw

1/3