© 2019 - Conteúdo - Portal de Cultura e Arte de Brasília e do Brasil

 Editado por Josuel Junior e colaboradores       I     Web Designer: Caio Almeida

  • Instagram B&W

Para sugestão de pauta, envie release o e-mail:

falecomportalconteudo@gmail.com

  • Josuel Junior - Editoria

MORREU NESTA QUARTA JOSÉ MOJICA MARINS - O ZÉ DO CAIXÃO

José Mojica foi cineasta, ator, roteirista de cinema e televisão brasileiro. Conhecido popularmente como Zé do Caixão, é considerado por muitos o pai do terror nacional.


Zé do Caixão ainda era um nome bastante popular até o meio dos anos 1990. Nas duas últimas décadas as aparições de José Mojica na mídia foram sazonais, geralmente em programas e matérias que enalteciam e relembravam seu sucesso entre os anos 1950 e 1980. Sua obra é considerada de grande importância mundial, popularizando o gênero terror-trash brasileiro, influenciando outros profissionais. José Mojica também esteve à frente de produções da pornochanchada nacional. Nos anos 2000, participou da série de filmes de sexo explícito Dr. Bartolomeu e a Clínica do sexo, da produtora Sexxxy.


Mojica Marins criou um personagem popular sem basear-se em nenhum mito do horror conhecido mundialmente.Zé do Caixão", seu personagem mais conhecido, foi criado por ele em 1963. Segundo o próprio José Mojica Marins, o nome Zé do Caixão veio de uma lenda de um ser que viveu há milhões de anos no planeta terra que se transformou em luz e depois de anos esta luz voltou a terra. A primeira aparição do personagem foi no filme À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1963). Desde então, ele apareceu em diversos filmes, como Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver (1967).


Apresentou na TV Bandeirantes na década de 1990 o programa Cine Trash, que obteve satisfatória audiência. As apresentações macabras de Zé do Caixão se tornaram um marco na televisão. Sua marca: as unhas gigantescas, que serviam de pauta pra muitos programas.


De acordo com depoimento da filha do artista, Liz, à Folha de S. Paulo, o cineasta morreu aos 83 anos por complicações de uma broncopneumonia. Ele estava internado no hospital Sancta Maggiore, em São Paulo, para tratar a doença.