"MEU ABAJUR DE INJEÇÃO" - UM SOLO SOBRE CACILDA BECKER E O TEATRO

Presencial às segundas-feiras, espetáculo em homenagem ao centenário de nascimento de Cacilda Becker fica em cartaz de 04 a 25 de outubro.

“Meu Abajur de Injeção – Um Solo sobre Cacilda Becker e o Teatro” é um espetáculo sobre Cacilda Becker criado e interpretado pela atriz e dramaturga Luciana Carnieli. Este é o primeiro espetáculo presencial em homenagem à atriz em seu centenário.


A encenação faz o espectador encontrar Cacilda através do tempo, e conhecer a lucidez de suas ideias e reflexões sobre a arte, o ofício do ator e a existência. Uma líder da classe artística com um discurso surpreendentemente atual. Este espetáculo é uma homenagem a esta mulher de importância singular para a história cultural brasileira.


Cacilda permanece uma referência inegável de compromisso com a arte e o ponto principal deste trabalho é dar ênfase a essa característica tão marcante. O foco do trabalho artístico está na força do texto e na interpretação da palavra em comunicação direta com o público.


Luciana Carnieli é atriz formada pela Escola de Arte Dramática/ ECA/USP.

Em teatro, atuou em espetáculos como Amar, Verbo Intransitivo, direção de Dagoberto Feliz (indicação Prêmio APCA e Aplauso Brasil de Melhor Atriz); Roque Santeiro, o Musical, direção de Débora Dubois (indicação ao Prêmio Aplauso Brasil de Melhor Atriz Coadjuvante); Rainhas do Orinoco, dirigido por Gabriel Villela; Lampião e Lancelote, musical de Zeca Baleiro e direção de Débora Dubois (vencedora do Prêmio Femsa de Melhor Atriz Coadjuvante e indicação de Melhor Atriz no Prêmio Bibi Ferreira de Teatro Musical); Mães Iradas, direção de Alexandre Reinecke; O Libertino, com direção de Jô Soares; Absinto, direção de Cássio Scapin; Vestido de Noiva, com direção de Gabriel Villela; Estranho Casal, direção de Celso Nunes; Simpatia, direção de Renata Melo, entre muitos outros.


Na TV, integrou o elenco dos seriados Hebe (TV Globo), direção de Maurício Farias; Terrores Urbanos (TV Record), direção de Fernando Coimbra, Xilindró (Multishow), direção de Claudia Alves, Cine Holliúd (TV Globo), direção de Helder Gomes, A Mulher do Prefeito, direção de Luiz Villaça, na TV Globo e Três Terezas, do canal GNT.Também atuou em novelas como Torre de Babel, de Sílvio de Abreu e Araguaia de Walter Negrão.


No cinema atuou nos filmes Hebe, a Estrela do Brasil, direção de Maurício Farias; Depois dos 40 e O Contador de Histórias, ambos de Luíz Villaça; Na Quebrada, direção de Fernando Grostein e Boleiros, era uma vez o futebol, de Ugo Giorgetti.


É autora e produtora dos textos teatrais: Pelas costas – comédia ainda inédita; Absinto - comédia romântica; Meu Abajur de Injeção – solo sobre Cacilda Becker e coautora da comédia musical As Favoritas do Rádio. Recebeu a indicação de Melhor Texto Adaptado pelo Prêmio Cenym. por seu trabalho de adaptação do romance Amar, Verbo Intransitivo, de Mário de Andrade, para o teatro.


QUEM FAZ

Dramaturgia, concepção e interpretação: Luciana Carnieli.

Iluminação: Sylvie Layla

Realização: Luminária Produções


PROGRAME-SE

Onde: Biblioteca Mário de Andrade - Rua da Consolação, 94 – República.

Temporada: 04, 11, 18 e 25 de outubro, sempre às 19h.

Duração: 50 minutos.

Classificação Indicativa: 12 anos.

Ingressos: gratuitos por ordem de chegada, a partir de 50 minutos antes do horário de cada apresentação.

Lotação do auditório limitada e todos os protocolos de segurança de saúde. ]

Total 70 lugares.

AS MAIS LIDAS DA SEMANA... 

1/3