LUIS LOBIANCO ATUA E DIRIGE "MACBETH 2020"

O filme-teatro Macbeth 2020, com Luis Lobianco e atores convidados da Cia Buraco Show, caminha pela via da comicidade com objetivo de prestar uma homenagem ao teatro e a quem o faz acontecer.

Macbeth 2020 é um filme-teatro que usa das novas tecnologias para chegar ao público, mas não abre mão de acontecer sob a luz do universal e atemporal teatro de William Shakespeare. Lobianco interpreta 7 personagens arquetípicos da classe teatral. Figuras reconhecíveis do ambiente teatral que relatam suas vivências e infortúnios ocorridos em montagens passadas de Macbeth, em uma espécie de documentário tendencioso e sensacionalista. A estreia será no dia 26 de março. O projeto nasceu da necessidade de ocupação dos espaços teatrais durante a pandemia de Covid-19. Com a impossibilidade de promover aglomerações, os trabalhadores da cultura tiveram na Lei Aldir Blanc a oportunidade de estar em ação e garantir renda emergencial às suas famílias. A via mais natural para contar a história, foi incorporar a linguagem audiovisual. O que instiga especificamente em Macbeth é o fato de a peça ter sido escrita também em um período de quarentena. Para muitos, o caráter sombrio do texto se dá pelo medo da peste bubônica que assolava a Europa nos primeiros anos do século XVII. Desde então, a história tem fama de ser maldita por uma série de infortúnios ocorridos aos que ousaram transformá-la em espetáculo. “Macbeth 2020” ficará disponível gratuitamente, 24 horas por dia, de 26 de março até 30 de maio, na plataforma digital YouTube com acesso exclusivo pelo link http://www.sympla.com.br/macbeth2020. Personagens arquetípicos da classe teatral

Nesse filme-teatro, Luis Lobianco, que é também idealizador e diretor geral do projeto, interpreta 7 personagens arquetípicos da classe teatral. Figuras reconhecíveis do ambiente teatral que relatam suas vivências em uma espécie de documentário tendencioso e sensacionalista. As referências são os extintos programas de TV dos anos 1980 e 1990 que levavam às últimas consequências temas relacionados ao submundo da madrugada. Os personagens interpretados por Lobianco são: - Hélio de Gales, apresentador do programa documental. Fala em tom jornalístico e sombrio. - Little John, ator inglês do teatro elisabetano. Tinha notoriedade por interpretar com maestria personagens femininas num período em que mulheres eram impedidas de atuar. - Rejane Galdán, diretora de teatro contemporâneo. Sua companhia explora a fisicalidade e o corpo como linguagem principal. - Melchiades Veronese, ator carioca da geração do Posto 9 e Teatro Ipanema. Conhecido por ser um dos criadores de uma conhecida Cia da Zona Sul do Rio que fez barulho nos anos 80 “Pancada de Molière Não Dói”. - Carlo Strazzer, ator paulista pouco expressivo integrante de extintas companhias que montavam clássicos. Sempre viveu à sombra do seu companheiro, Guti Fraga. Esse sim era uma grande estrela, mas interpretar Macbeth o fez enlouquecer e hoje vive sob cuidados de Carlo. - Brigitte Fausta, atriz portuguesa, grande dama do teatro. Sempre brilhou em palcos lusitanos e brasileiros. Conhecida por uma interpretação definitiva de Lady Macbeth. Depois disso, só foi escalada para personagens mais velhas e, por isso, abandonou o palcos. Abriu uma pousada em Casimiro de Abreu RJ, de onde sai só pra receber homenagens. - Su Weismann, performer radicado em Nova Iorque. Leva suas performances e ideias muito a sério. Vaidoso, caótico e cosmopolita.

A obra caminha pela via da comicidade, com participação especial de atores da Cia Buraco Show, além de uma primorosa direção de arte A partir desses personagens acontecem duas narrativas paralelas ao que Lobianco chama de “documentário Macbeth”. Os depoimentos são mesclados a imagens de arquivo onde eles estão em cena executando a peça em si. Os realizadores não abriram mão de que essas cenas obedecessem à cronologia em 5 atos da obra. Em um momento tão delicado para artistas e público, não soou conveniente aprofundar o aspecto trágico do texto. A obra caminha pela via da comicidade com objetivo de prestar uma homenagem ao teatro e a quem o faz acontecer. A peça-filme-documentário tem parceria com o Teatro Poeira, a TV Zero e a Cia Buraco Show, da qual Lobianco foi um dos fundadores, em 2012. Sidnei Oliveira, também do coletivo, assina a direção de arte e é responsável por dar ao filme uma ambiência teatral. Adereços e caracterização são rigorosamente artesanais, confeccionados em material de papelaria. Outros atores do grupo também estão presentes em participações especiais e encorporam as bruxas que amaldiçoam a vida do rei. O projeto Macbeth 2020 foi contemplado pelo edital Retomada Cultural RJ, da Secretaria de Estado de Cultura e produzido por Claudia Marques, sócia-diretora da Fábrica de Eventos.

QUEM FAZ Atuação: Luis Lobianco Direção Geral e Idealização: Luis Lobianco Direção de Produção: Claudia Marques Roteiro: Rafael Souza-Ribeiro Direção de Áudio Visual: Thiago Sacramento Direção de Arte: Sidnei Oliveira Direção Musical e Trilha Original: Lucio Zandonadi Direção de Ator: Tatiana Tibúrcio Atores Convidados: Letícia Guimaraes, Simone Mazzer, Pedroca Monteiro e Sidnei Oliveira - Cia Buraco Show Assistente de Direção: Anax Altamiranda Produção Executiva: Rogerio Garcia Assessoria de Imprensa: Ney Motta Programação Visual e Artes Gráficas: Rafael Paschoal Fotos de Still: Anax Altamiranda Fotos: Pablo Henriques Parceria: Teatro Poeira, TV Zero e Cia Buraco Show Realização: Fábrica de Eventos

PROGRAME-SE

Macbeth 2020 Estreia dia 26 de março de 2021. O espetáculo ficará disponível gratuitamente, 24 horas por dia, até 30 de maio, na plataforma digital YouTube com acesso exclusivo pelo link http://www.sympla.com.br/macbeth2020. Classificação Indicativa: 12 anos Duração: 40 minutos (aproximadamente)

1/3