EXPOSIÇÃO DE WILTON OLIVEIRA NA RUA AUGUSTA

Homens em Carvão", primeira exposição individual de Wilton Oliveira, apresenta uma série de retratos que refletem sobre a diversidade dos corpos dos homens e a masculinidade frágil.

O projeto "Homens em Carvão" surgiu através de engajamento nas redes sociais. O trabalho, iniciado para entender os privilégios que ser um homem cis e branco carrega, busca também uma investigação sobre a materialidade do carvão. Gratuita, tem abertura dia 12 de fevereiro na galeria Objectos do Olhar.


Segundo Will, o projeto dos homens em carvão surgiu como um livro de arte/protesto. Além dos mais de 90 desenhos que mostram a diversidade dos corpos, apresenta reflexões de cada modelo sobre o que significa ser homem na sociedade atual.


No início da ação foi realizada uma chamada aberta em vídeo pelo Instagram que durou todo o mês de abril de 2020. Para manter a diversidade no projeto, alguns modelos foram convidados diretamente. Assim, foram incluídos homens de Brasília, Goiás, São Paulo e outros estados do Brasil, além de países como Espanha, China, Estados Unidos, França, México e Turquia. São sujeitos brancos, pretos, cis, trans, gordos, magros e afeminados ou não. Eles ensinam significados do que é ser homem e das diferentes masculinidades. A nudez não foi obrigatória no projeto, porém, mostrar o corpo nu foi (e é) mais interessante porque dialoga com a ideia de desconstrução dos padrões e do conservadorismo.


"Diariamente são feitas reflexões sobre os privilégios e dores que a palavra “homem” carrega. Ao mesmo tempo que ela diminui o assédio sexual me permitindo, por exemplo, andar ser camiseta por aí, me impede de sentir plenamente. Ao homem é esperado que seja pouco sensível e que performe o tempo todo. Com esse projeto aprendo constantemente e vejo que problemas com relação a aceitação do corpo dos homens é mais comum do que se pensa”, explica o artista.


O lançamento do livro na Galeria Objectos do Olhar dia 12 de fevereiro sela esse processo de autodescoberta como indivíduo que se reconhece e que é lido como homem. Apesar de a pandemia persistir me sinto mais seguro em fechar essa etapa neste momento uma vez que boa parte da população está vacinada.


Para além da discussão da masculinidade existe uma investigação bastante forte sobre a materialidade. Entender as possibilidades do carvão é algo que o artista tem buscado nesses anos em que trabalhou, exclusivamente, com o material. Para além dos desenhos do livro, a exposição contará com outras obras.


WILTON OLIVEIRA, O WILL

Natural de São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo, o artista de 32 anos se inseriu no campo da arte bastante cedo através da aquarela e de trabalhos em grafite. Entretanto, apenas nos últimos quatro anos tem conseguido se dedicar com mais vigor à uma poética própria utilizando o carvão como material impulsionador. Essa pesquisa resultou em seu primeiro Artbook "Homens em Carvão" - que dá nome à exposição. Apesar da formação técnica em Engenharia de Materiais pela UFABC (reflexo da sua vivência no polo industrial de São Bernardo do Campo), tem buscado se desenvolver em outros campos através de cursos livres de artes e da graduação - ainda em andamento - em Arquitetura pela UFBA.


A exposição será realizada na Galeria Objectos do Olhar, que é localizada no número 837 da Rua Augusta. O espaço tem um estilo industrial que acolhe os visitantes e ajuda a traduzir a personalidade da região. O objetivo, ao longo do tempo, é de unir uma programação de arte e performances com oficinas, cursos e residências artísticas.


PROGRAME-SE

Homens em Carvão", de Wilton Oliveira

Exposição aberta entre 12 e 26 de fevereiro, das 11h às 20h.


Para a entrada é necessário apresentar o comprovante de vacinação e o uso obrigatório de máscara durante todo o tempo que permanecer no espaço.

Consulte a classificação indicativa.

Instagram: @menincharcoal

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...