top of page

ESPETÁCULO "TOM NA FAZENDA" RETORNA A BRASÍLIA NO FIM DE SEMANA

Obra teatral premiada no Brasil e no exterior expressa, por meio de performance artística em um gesto político, a homofobia no atual contexto brasileiro, no país que mais mata pessoas LGBTQIA+ no mundo

Foto: Victor Pollak

A trama do espetáculo se desenrola em um austero ambiente rural, uma fazenda, para onde Tom se desloca com o intuito de acompanhar o funeral de seu falecido companheiro. Ao chegar, ele se depara com o fato de que a sogra desconhecia a orientação sexual de seu filho tampouco ouvira falar dele (Tom).

 

Nesta hostil realidade, Tom é envolvido numa armadilha criada pelo truculento irmão do falecido. Um viril camponês que insiste, através de violência, que Tom esconda o relacionamento de sua mãe enlutada. O que resulta numa complicada relação de mentiras.

 

Na fazenda, onde mentir se torna a condição de sobrevivência, o cenário, aos poucos, vira um jogo perigoso embebido de emoções cortantes. Em cena, homofobia, choque cultural e patriarcado sujam e transfiguram corpos para revelar a grandeza trágica de um contexto universal exposto na dramaturgia.

 

Tom na Fazenda, escrito pelo canadense Michel Marc Bouchard e com direção de Rodrigo Portella, cumpre temporada de quatro sessões no Teatro Royal Tulip de 6 a 9 de junho. No elenco estão Armando Babaioff, idealizador do projeto e responsável pela tradução e adaptação do texto, Camila Nhary, Gustavo Rodrigues e Denise Del Vecchio.

 

Em cartaz há sete anos, a montagem acumula mais de 25 prêmios recebidos. Entre os principais estão os de Melhor Espetáculo, no Festival Transamérique, em Montreal no Canadá, de Melhores Ator e Diretor pelo 12º APTR e de Melhor Diretor no 30º Shell, ambos na cidade do Rio de Janeiro, e de Melhor Espetáculo na 63ª Edição do APCA, em São Paulo.

 

A peça recém encerrou uma bem-sucedida turnê de 130 dias lotando 28 importantes palcos da França, Bélgica e Suíça. O sucesso internacional teve como ponto de partida um prêmio da crítica, recebido em Quebec, no Canadá, e temporada em 2022 no Festival de Teatro de Avignon, na França, tornando-se a principal atração. O que deu início a uma série de convites.

Foto: Victor Pollak

Para Babaioff, Tom na Fazenda revela mais do que uma história sobre homofobia, “nos mostra o quanto nossa individualidade foi afetada pelo patriarcado. Que tenta enquadrar um indivíduo para que reproduza um comportamento padrão. Querendo singularizar algo subjetivo e complexo como a pluralidade humana.”

 

Presente na estreia do espetáculo, em 2017, o autor Michel Marc Bouchard comentou: “Vi uma das encenações mais belas e poderosas da minha peça. Duas horas de puro êxtase teatral. Uma interpretação de grande sensibilidade e rara inteligência. Um cenário nu, grandes atores, uma violência que chega ao sublime, uma sensualidade única, sem falar na ternura e na beleza. O melhor presente que se pode dar ao autor de uma peça é fazê-lo esquecer que foi ele quem a escreveu e eu tive direito a este presente esta noite. E o público aplaudiu loucamente.”

 

Sobre a importância de montar este texto no Brasil, o encenador Rodrigo Portella aponta que a expressiva onda conservadora se levantou nos últimos anos como reação aos avanços progressistas dessa virada de século. “No Brasil tivemos golpe político, censura às artes, genocídio em comunidades indígenas e favelas, desmatamento desenfreado, perseguição às religiões de matriz não-europeia e recorde mundial de assassinatos por razões homofóbicas. É nesse contexto de Brasil, que cai em nossas mãos Tom na Fazenda, do canadense Michel Marc Bouchard”.

 

QUEM FAZ

Texto: Michel Marc Bouchard | Tradução: Armando Babaioff | Direção: Rodrigo Portella | Elenco: Armando Babaioff, Denise Del Vecchio, Gustavo Rodrigues e Camila Nhary | Cenografia: Aurora dos Campos | Iluminação: Tomás Ribas | Figurino: Bruno Perlatto | Projeto musical: Marcello H. | Coreografia: Toni Rodrigues | Comunicação e projeto gráfico: Victor Novaes | Produção executiva: Cláudia Barbot e Júlia Tavares | Direção de produção: Sérgio Saboya e Silvio Batistel,| Galharufa Produções | Idealização e produção: Armando Babaioff, Quadro VivoDifusão Cultural

 

PROGRAME-SE

Tom na Fazenda

Local: Teatro Royal Tulip

Endereço: SHTN Trecho 01

Temporada dias 6, 7, 8 e 9 de junho

Sessões: de quinta a sábado, às 20h, e domingo, às 19 h

Ingressos: entre R$ 80 e R$ 160

Duração: 120 min

Capacidade do teatro: 500 pessoas

Classificação indicativa: não recomendado para menores de 18 anos

Commentaires


bottom of page