ESPETÁCULO SER JOSÉ LEONILSON É FEITO AO VIVO PELA INTERNET

O espetáculo Ser José Leonilson ganha versão audiovisual ao vivo para ser transmitida em tempos de teatros fechados e programações canceladas.

Divulgação - Via Assessoria

O espetáculo “Ser José Leonilson” é uma costura poética entre a vida e obra do artista plástico José Leonilson (1957-1993) e a biografia de Laerte Késsimos. Elaborado a partir dos depoimentos (biográficos e artísticos) do artista plástico brasileiro e registros sonoros feitos pelo próprio Laerte durante o processo de criação e pesquisa, o tecido que é alinhavado diante do público une as inquietações dos dois artistas: a feitura artística como um autorretrato, a casa de infância como um ambiente de domesticação, a sexualidade como campo de batalha, as pontes amorosas como uma travessia e a doença como uma reconciliação com nossa finitude. 


Nessa versão, a linguagem audiovisual – que já estava presente no espetáculo – se amplifica na tentativa que criar novas tensões entre as artes visuais e a arte da presença. Se no espetáculo teatral, Laerte Késsimos já fazia uso dessa técnica, com projeções operadas ao vivo, criando molduras para a reprodução em cena de seu diário íntimo gravado durante o processo, nesses tempos, os espectadores presentes do outro lado da tela poderão acompanhar sua travessia na intimidade do seu ateliê.


Ser José Leonilson

“Ser José Leonilson” é a terceira e última etapa de um processo que envolveu a performance pública “O Porto” (um ateliê aberto à visitação, onde Laerte Késsimos criou obras visuais que são também depoimentos bastante pessoais), uma exposição (Como se desenha um coração?) e, finalmente, o espetáculo teatral “Ser José Leonilson”. Assim, a peça que estreou no Teatro da USP (de 14 de novembro de 29019) é o porto de chegada de uma jornada. 

O espetáculo é um monólogo que mistura artes visuais (projeções em vídeo), narração de histórias (a transposição para o palco de relatos biográficos gravados durante o processo) e documentário (a vida e obra de Leonilson) se misturam em um ateliê de costura que é também um palco. Em cena, Laerte Késsimos expõe não só a sua biografia (em relatos íntimos gravados e reencenados diante do público), mas também seus quadros, bordados e criações audiovisuais - operando, narrando e expondo suas criações ao vivo. Trata-se, portanto, de um evento biográfico e multimídia que tenta unir elementos do próprio teatro, das artes plásticas e do vídeo. Esse trânsito sem fronteiras entre o relato pessoal e a criação artística traz para o palco questionamentos urgentes: como uma obra de arte tão pessoal pode servir a uma discussão pública? Como a exposição sem pudores de uma intimidade pode ser um ato revolucionário em meio à falência social? 

PROGRAME-SE

Temporada de 4 a 29 de julho

Quartas e sábados, às 20h30 e domingos às 17h30

No Zoom

Ingressos: Grátis ou Contribua com quanto puder

É necessário retirar ingresso pelo www.sympla.com.br

Duração: 95 minutos 

Classificação: 16 anos 


QUEM FAZ

Idealização e atuação: LAERTE KÉSSIMOS

Direção: AURA CUNHA

Dramaturgia e pesquisa: LEONARDO MOREIRA

Cenografia: MARISA BENTIVEGNA

Desenho de Luz: ALINE SANTINI

Trilha Sonora Original: MARCELO PELLEGRINI

Pesquisa, figurino e direção audiovisual: LAERTE KÉSSIMOS

Direção de Produção: LAERTE KÉSSIMOS e GUSTAVO SANNA

Produção Executiva: YUMI OGINO

Assessoria de Imprensa: POMBO CORREIO

A encenação é apresentada ao vivo, transmitida via internet, e segue todas as medidas de distanciamento social, orientadas pela OMS, em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

1/5

© 2019 - Conteúdo - Portal de Cultura e Arte de Brasília e do Brasil

 Editado por Josuel Junior e colaboradores       I     Web Designer: Caio Almeida

  • Instagram B&W

Para sugestão de pauta, envie release o e-mail:

falecomportalconteudo@gmail.com