top of page

ESPETÁCULO "OS CÃES" ENCERRA CIRCULAÇÃO COM APRESENTAÇÃO NO GAMA - DF

Dia 30 de março, às 20h, no Espaço Semente, com entrada gratuita e recurso de acessibilidade

Após a estreia com casa lotada no Dia da Mulher,  o público terá a oportunidade de conferir a última sessão da temporada de “Os Cães”, no Espaço Semente, no Gama. O espetáculo inédito conta com dramaturgia de Cris Rocha e Simone Marcelo e é realizado recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC/DF). 


Na adaptação, a trama do livro “Morro dos Ventos Uivantes” é expandida para o palco em recortes que se mostram como memórias sobrepostas, no qual passado e presente se confundem. Personagens femininas marcantes, a velha, a serviçal, a louca, a histérica, a deusa, a monstra, a musa, a jovem, a bruxa e a trouxa, narram e apresentam o enredo, guiadas pela forte presença de uma das possíveis almas da escritora Emily Brontë.


A escolha da obra nasceu com um projeto de experimentação conduzido por Guto Viscardi, cenógrafo, figurinista, artista plástico-cênico e professor, que partiu em fevereiro de 2018 sem concluir aquilo que ele chamava de "Processo Brontë". A convite dele, Cristiane Rocha ingressou no início do processo para uma parceria na direção e, logo após sua partida, Simone Marcelo assumiu para seguirem juntas a missão de manter vivo esse projeto e sonho de realizá-lo na companhia dos atores integrantes da Mundin cia de teatro.


O espetáculo discute questões do universo feminino e sua relação com os valores impostos por um sistema patriarcal. 


O romance "Morro dos Ventos Uivantes" foi publicado em 1847, por Emilly Brontë, uma importante escritora britânica de origem pobre e filha de um Pastor protestante. Órfã de mãe, cresceu com seus irmãos, e pai. Todos eram muito imaginativos e desde crianças começaram a criar mundos ficcionais e escreviam muito bem. As irmãs Brontë: Anne, Emily e Charlotte se tornaram escritoras bastante conhecidas e posteriormente reconhecidas por suas genialidades e o que causou espanto na época e ainda causa, foi o fato das irmãs conseguirem publicar livros tão profundos, mesmo sendo mulheres pobres e vindas do campo.


Em vida, Emily viu O Morro dos Ventos Uivantes vender apenas duas cópias. Mal imaginava ela que seu único livro entraria para o cânone dos clássicos da literatura inglesa. E que seria adaptado para as telas do cinema e estaria hoje nos palcos do teatro.


A obra em questão conta de forma tempestuosa a história de Catherine Earnshaw e seu irmão adotivo, Heathcliff. Ela, uma garota selvagem e mimada. Ele, um menino rústico, cuja capacidade de odiar foi moldada pela crueldade de todos ao seu redor. Contudo, não se trata de uma história de amor, mas sim de sua transfiguração em obsessão, ressentimento, raiva e vingança.


Ao desenvolver sua narrativa, Emilly nos fala sobre preconceitos e tece diversas críticas sociais muito latentes ainda hoje.

 

QUEM FAZ

Elenco: Ana Carolina C., Cláudia Moreira e Denis Camargo

Dramaturgia, Direção, Figurinos e Cenografia: Cris Rocha e Simone Marcelo

Criação e design de Luz: Marcelo Augusto

Identidade visual: James Fensterseifer

Fotografia: Nina Quintana

Sonoplastia: Glauco Maciel

Execução de Cenário: James Fensterseifer

Produção: Maria Maria Produções

Assessoria de Imprensa: Tato Comunicação

 

PROGRAME-SE

Sábado, 30 de março

Espaço Semente

St. Central – Gama

Horário: 20h

Entrada gratuita

Recurso de acessibilidade: Libras

Kommentare


bottom of page