top of page

ESPETÁCULO "AFETO" NO CENTRO CULTURAL SÃO PAULO

A peça é um thriller cômico, que mescla tensão, cores de Almodóvar e o punch das riot girls dos anos 90; a temporada vai de 23 de novembro até 10 de dezembro

Foto Caio Oviedo

Afeto - Uma história de amor (violenta e difusa) entre mulheres quebradas, novo trabalho da DeSúbito Cia, traz dramaturgia de Carla Zanini, vencedora do edital da 9ª Mostra de Dramaturgia em Pequenos Formatos Cênicos do Centro Cultural São Paulo. A trama é marcada pelo encontro inusitado de três mulheres desconhecidas, unidas pela raiva, pela solidão e pelo desamparo. A estreia acontece dia 23 de novembro, no Centro Cultural São Paulo, e segue em cartaz até dia 10 de dezembro. Confira a programação completa abaixo.

A peça é parte de uma trilogia escrita por Carla, cujos textos, em comum, trazem como protagonistas mulheres de alguma forma marcadas pela violência: seja institucional, política ou de gênero. Afeto, o primeiro texto a ser montado – os outros dois têm previsão de chegarem aos palcos no próximo ano -, conta a história de Úrsula, uma viúva excêntrica, que confunde Aisha com sua enteada desaparecida. As duas assumem esses papéis, fingindo ser quem não são: madrasta e enteada. Quando a gata de Úrsula some, elas acabam entrando no apartamento de Bete, uma senhora que parece esconder algum segredo.

“A gente vai compreendendo as complexidades das mulheres ao longo da peça, a dramaturgia vai se revelando aos poucos”, diz Carla Zanini, que também assina a codireção do trabalho, ao lado de Angélica Di Paula.

A partir desses encontros inusitados, a história se desdobra também por caminhos inesperados, unindo suspense e humor. “Quando li pela primeira vez o texto, eu ri muito, mas também fiquei angustiada”, revela Angélica.

Na trama, as três mulheres sofreram algum tipo de violência: Úrsula perdeu a mulher em um assassinato homofóbico; Aisha foi dopada e abusada em um bar; Bete sofreu nas mãos do marido. Essas informações vão sendo construídas ao longo do texto e mostram a união das três em torno de sentimentos comuns. “Esse texto fala sobre as diferentes formas de lidar com o trauma e a constante busca de como existir depois que o ódio toma conta. Acompanhamos como a fúria nas mulheres pode se esconder de diferentes formas através de lugares não óbvios. Esses sentimentos movimentam as ações polêmicas e libertárias dessas mulheres “ apontam as diretoras.

Dramaturgia – trilogia. "Raiva, Afeto e Coragem" é a trilogia escrita por Carla Zanini para a DeSubito Cia, da qual a dramaturga é cofundadora. Algumas reflexões fundamentais têm permeado suas escolhas e também estão presentes nesses trabalhos: a escolha de temas como tentativas de lidar com as violências que nos cercam, seja por questões políticas, familiares, de gênero, de saúde mental, entre tantas outras; a partir de situações privadas falar sobre uma experiência pública e coletiva, do jogo intenso e constante de contradições sociais, políticas e afetivas; personagens mulheres cujas histórias procuram enfrentar as regras com as ferramentas que possuem, mesmo que estejam “aprisionadas” dentro de um espaço ou colapsadas em seus gestos, desejos e atitudes extremadas.

DeSúbito Cia – O grupo nasceu em 2015 na cidade de São Paulo, com atores egressos da Escola de Arte Dramática ECA-USP, para a criação de um espaço de parcerias, intercâmbios e produções artísticas, realização de peças com dramaturgia própria, de autores contemporâneos e uma pesquisa voltada sobretudo para novas formas de escritas e criações cênicas.

Entre os espetáculos realizados estão: Casa e Nuvem Branca, de Rafael Augusto, direção de Ricardo Henrique (2015); Você Só Precisa Saber da Piscina, de Carla Zanini, direção de Tel Lenna (2017); Coisas que você pode dizer em voz alta, de Ricardo Inhan, direção de Ricardo Henrique (2019); Selvagem, de Mike Bartlett, direção de Susana Ribeiro (2023). E os próximos são parte da trilogia escrita por Carla Zanini: Afeto, Raiva e Coragem.

QUEM FAZ

Dramaturgia: Carla Zanini

Direção: Angélica Di Paula e Carla Zanini

Elenco: Agnes Zuliani (Úrsula), Maria Fanchin (Aisha), e Teka Romualdo (Bete)

Participação: Ricardo Henrique

Figurino: Muca Rangel

Sonoplastia: Mini Lamers

Iluminação e operação: Maíra do Nascimento

Design Gráfico: Angela Ribeiro

Assessoria de Imprensa: Canal Aberto - Márcia Marques

Assistência de produção: Julia Calegari - Ventania Cultural

Produção: Mariana Novais - Ventania Cultural

Idealização: DeSúbito Cia

Esta obra foi premiada pelo edital da 9a Mostra de dramaturgia em pequenos formatos cênicos do Centro Cultural São Paulo.

PROGRAME-SE Afeto - Uma história de amor (violenta e difusa) entre mulheres quebradas Temporada: de 23 de novembro a 10 de dezembro de 2023 Dias e horários: Quinta, sexta e sábado, às 20h e domingo às 19h. Local: Centro Cultural São Paulo - CCSP - Sala Jardel Filho Endereço: Rua Vergueiro, 1000 - Liberdade, São Paulo - SP Valores: Grátis - Retirada de ingressos a partir de 1h antes da apresentação Classificação indicativa: 14 anos | Duração: 90 min

Comments


bottom of page