EM NOVEMBRO, ÓPERA ALEMÃ GANHA VERSÃO BRASILIENSE

Ópera "Os 7 Pecados Capitais dos Pequenos Burgueses" estreia no DF, circulando por Gama, Plano Piloto e Taguatinga. A direção cênica é de Carlos Laredo e a musical de Rafael Ribeiro.

Foto: Karol Kanashiro

Adaptar espetáculos clássicos para o contexto brasileiro é algo comum no universo das artes. Porém, adaptar uma ópera alemã ao contexto do Distrito Federal é algo novo. Assim será o espetáculo “Os 7 Pecados Capitais dos Pequenos Burgueses”, que circulará pelas regiões do Plano Piloto, Gama e Taguatinga.


“Os 7 Pecados Capitais dos Pequenos Burgueses”, ou “Die sieben Todsünden”, foi composto por Kurt Weill para um libreto alemão de Bertolt Brecht em 1933. Foi a última grande colaboração entre Weill e Brecht. Quase 1,5 mil anos depois de São Gregório listar os Pecados Capitais, eles são praticados cada vez mais rotineiramente pelas pessoas sem que elas tenham o menos complexo de culpa. Há quem diga que alguns pecados viram até virtudes.


Esta obra, em específico, traduz as facetas de uma personagem que, a pedido de sua família, viaja para seis cidades americanas diferentes com o objetivo de ganhar dinheiro para construir uma pequena casa às margens do Mississippi. A proposta cênica desta obra, acentua um caráter brasileiro, visto que as cidades americanas serão representadas por cidades brasileiras e os pecados representados pelas moléstias sociais que o nosso povo enfrenta. O espetáculo levantará essas discussões sociais para o público.


Para tal, foram reunidos profissionais do DF, da Espanha e da Alemanha, valorizando um caráter educativo e inclusivo, de forma que desconstrua qualquer tipo de preconceito com o novo, com o diferente.

A equipe conta com profissionais do DF, da Espanha e da Alemanha - Foto de Karol Kanashiro

A ópera é protagonizada por Anna I (quem canta) e Anna II (quem dança), traduzindo duas facetas de uma personalidade, onde a “principal” é representada pela Anna boazinha e ingênua (a dançarina), que é quem aparentemente cai nos diversos pecados de cada movimento/cidade/dança. Já a outra Anna (cantora), seu álter ego, é sarcástica e devotada ao seu papel: instigar sua outra personalidade, da forma que for necessária, a prover dinheiro para a família pensando em seu objetivo: construir uma pequena casinha às margens do rio.


A proposta é de fazer uma associação as mazelas sociais que a realidade do brasileiro enfrenta, propondo temas que sejam objeto de reflexão. O projeto conta com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal e será apresentado para os públicos do Plano Piloto, Taguatinga e Gama entre novembro de dezembro.


QUEM FAZ

Uma ópera de Kurt Weill para um libreto alemão de Bertolt Brecht

Direção Cênica: Carlos Laredo

Direção Musical: Rafael Ribeiro

Elenco:

Aida Kellen, Anna I

Aline Araújo, Anna II

Gustavo Rocha, Mãe

Daniel Menezes, Tenor I

Rafael Luiz, Tenor II

Marlon Maia, Barítono

Iluminação: Manu Castelo Branco

Designer e Fotografia: Karol Kanashiro

Coordenação de Produção: Mônica Simões

Assistência de Produção e Assessoria de Imprensa: Josuel Junior


PROGRAME-SE

Apresentações de “Os 7 Pecados Capitais dos Pequenos Burgueses”

Datas:

20/11 – Espaço Lábios da Lua (Gama) – Sessões Gratuitas às 18h e às 20h

27/11 – Espaço Pé Direito (Plano Piloto) – Sessões a R$10* (meia) às 18h e às 20h

04/12 – Teatro da Universidade Católica (Taguatinga) – Sessões Gratuitas às 18h e às 20h


Classificação: 16 anos

*Para as sessões do Plano Piloto, basta acessar o link do Sympla para reservas de ingressos: https://www.sympla.com.br/os-7-pecados-capitais-dos-pequenos-burgueses__1408066

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...