CONJUNTO NACIONAL PROMOVE O FESTIVAL "SAMBA EM CONJUNTO"

Evento reúne grandes intérpretes e instrumentistas numa série de shows gratuitos no Jardim Urbano do shopping durante o mês de agosto.

Foto: CELIO MACIEL

O samba pede passagem no coração da Capital Federal! O Conjunto Nacional promove a primeira edição do Festival Samba em Conjunto, com produção da Tato Comunicação e Projetos, com uma série de cinco shows gratuitos, que além de reunir grandes intérpretes e instrumentistas da cena do samba brasiliense, rendem merecida homenagem ao grande compositor, cantor e instrumentista Arlindo Cruz, vítima de um AVC em 2017 e desde lá luta para se recuperar.


Como compositor, Arlindo tem mais de 500 músicas gravadas por artistas parceiros. Entre os seus maiores sucessos estão as canções Meu nome é favela, Ainda é tempo pra ser feliz, Casal sem vergonha (em parceria com Acyr Marques), Coisa de pele (em parceria com Jorge Aragão).


Esses sucessos e muitas outras maravilhas compostas por Arlindo Cruz serão relembradas durante o mês de agosto, nas apresentações de Carol Nogueira (6), Karla Sangaleti (7), 7 na Roda (13), Teresa Lopes (20) e Victor Angeleas (27), todos acompanhados por grandes instrumentistas consagrados na cena musical de Brasília. Os shows são gratuitos e acontecem sempre na nova área aberta do Conjunto Nacional, o Jardim Urbano (P3), localizada acima da tradicional Praça de Alimentação.


Já não é de hoje que a combinação samba e cerveja é sinônimo de coisa boa! E é assim que vai começar o festival Samba em Conjunto. No final de semana de abertura, além de curtir os shows de Carol Nogueira, no sábado, e de Karla Sangaleti, no domingo, a partir das 14h, o público vai poder curtir o melhor da Cerveja Artesanal com mais uma edição do Beba em Conjunto @bebadoquadrado, com mais de 90 torneiras de chopes artesanal com degustação e entrada gratuita, das 12h às 22h.


HOMENAGEM A ARLINDO CRUZ

Nascido em Madureira, no Rio de Janeiro, em 14 de setembro de 1958, Arlindo Cruz é um dos grandes nomes do mundo do samba e do pagode. Talentoso, ele é cantor, compositor e instrumentista. Com 6 anos de idade, o pequeno Arlindo Cruz recebeu de presente um cavaquinho do pai, seu primeiro professor. Nessa ocasião, já sentiu despertar o seu interesse pela música.


Ajudou a criar, durante a década de 70, o bloco carnavalesco Cacique de Ramos, que se reúne todos os anos no bairro. Foi ali que conheceu alguns músicos que viriam a formar o grupo Fundo de Quintal. Arlindo Cruz esteve na primeira formação do Fundo de Quintal e juntos lançaram vários discos. Foram 12 anos de parceria.


Com o tempo, Arlindo Cruz sentiu necessidade de desenvolver uma carreira solo, que acabou por ser lançada em 1993. Até 2017 o cantor gravava CDs e DVDs e fazia shows e apresentações regulares.


PROGRAME-SE

06 de agosto, das 14h às 16h

Carol Nogueira


07 de agosto, das 14h às 16h

Karla Sangaleti


13 de agosto, das 13h às 15h

7 na Roda


20 de agosto, das 13h às 15h

Teresa Lopes

27 de agosto, das 13h às 15h

Victor Angeleas Quinteto


Festival Samba em Conjunto

Dias: 6, 7, 13, 20 e 27 de agosto. Vide programação

Local: Jardim Urbano (P3) – Conjunto Nacional

Entrada Gratuita

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...