COLETIVO "GARRA" PARTICIPA DO CENA CONTEMPORÂNEA

Grupo de Artistas em Rede Associada (GARRA) promove financiamento coletivo e participa do Festival Cena Contemporânea.

A GARRA (Grupo de Artistas em Rede Associada) é um coletivo que nasce do encontro de oito grupos teatrais das mais diferentes estéticas, que atuam ativamente no Distrito Federal.

Esses oito grupos estarão participando do festival Cena Contemporânea - Festival Internacional de Teatro de Brasília deste ano, que será totalmente on-line, onde cada coletivo irá propor uma pequena cena. O público terá a oportunidade de conhecer um pouco da linguagem de cada grupo, caso ainda não conheça, e também conhecer mais a fundo o projeto GARRA.

Formado pela Agrupação Teatral Amacaca (ATA), Andaime Companhia de Teatro, Celeiro das Antas, cia. ViÇeras, Grupo Embaraça, Grupo Liquidificador, Grupo Tripé e Novos Candangos, a GARRA é um projeto que visa fortalecer a produção teatral dos grupos envolvidos através de um Financiamento Coletivo Contínuo.

Ao todo, são 52 artistas que compões o coletivo GARRA, tecendo uma rede com o público que apoia e consome arte e cultura. Ao todo, esses Grupos produziram 52 produções ao longo desses anos de existência, entre espetáculos, performance-intervenção, audiovisual e ações de formação. Foram mais de 755 sessões apresentadas, mais de 100 mil espectadores alcançados, e mais de 1.500 empregos diretos gerados.

Criado em meio a pandemia de Covid-19, esse coletivo de artistas tem o objetivo de possibilitar fluxos regulares aos caixas das companhias, que ficaram defasados com o fechamento dos espaços culturais e com a impossibilidade de apresentações nesse período de quarentena.

São 52 artistas divididos entre esses 8 coletivos, que estão escrevendo, ao lado de muitos outros Grupos, a história do teatro de Grupo do DF e que fazem parte da história cultural da cidade. Entre os integrantes dos grupos temos os diretores Hugo Rodas da Agrupação Teatral Amacaca (ATA) e Zé Regino do Celeiro das Antas que já são considerados patrimônio cultural da capital.

No Cena Contemporânea, A Garra vai apresentar um espetáculo e sete micro performances. A ATA estreia o espetáculo Poema/Confinado, com direção de Hugo Rodas. Já os demais grupos apresentarão as mini performances: “Baque” da Andaime Cia de Teatro, “Buraco” da Cia VíÇeras, “AntaGônicos" do Celeiro das Antas, “Joana” do Grupo Embaraça, “comofazerabsolutamentenada.mov” do Grupo Liquidificador, “Mp3 - A Missão” do Grupo Tripé e “Drops Telecotidiano” do grupo Novos Candangos.

Como apoiar o Garra

Na GARRA, os sócios podem contribuir direta e ativamente para a manutenção e sobrevivência dos artistas e dos grupos. São 3 categorias de contribuição na plataforma Apoia.se e, uma vez em rede, os apoiadores colaboram com a continuidade do fazer teatral e recebem facilidades no seu acesso a cursos, espetáculos, processos, workshops, performances, eventos, etc.

Assim, o dinheiro é dividido de forma sempre igual entre as agrupações, e uma parte será destinada à política de partilha, que visa colaborar com outros coletivos, ações e projetos do DF. Durante o período de pandemia, essa porcentagem será redirecionada a ações de emergência a artistas, técnicas e espaços culturais.

PROGRAME-SE

Garra no Cena Contemporânea

02/12 (quarta-feira) às 21:30 - AntaGônicos, do Celeiro das Antas

03/12 (quinta-feira) às 22:05 - Rede GARRA: Obras Reunidas

04/12 (sexta-feira) às 21:30 - Buraco, da Cia VíÇeras

06/12 (domingo) às 19:30 - Baque, da Andaime Cia de Teatro

07/12 (segunda) às 21:30 - Mp3 a missão, do Grupo Tripé

08/12 (terça-feira) às 21:30 - comofazerabsolutamentenada.mov, do Grupo Liquidificador

09/12 (quarta-feira) às 21:30 - Joana, do Grupo Embaraça

10/12 (quinta-feira) às 21:30 - Drops Telecotidiano, dos Novos Candangos

10/12 (quinta-feira) às 21:30 - Poema/Confinado, da Agrupação Teatral Amacaca


Acompanhe o coletivo pelas redes: @teatrocomgarra

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...