top of page

COLETIVA PROFANAS ESTREIA O ESPETÁCULO "CESÁRIA", NO TEATRO CACILDA BECKER - SP

Coletiva Profanas, com direção de Morgana Manfrim, estreia "Cesária", espetáculo teatral que traz em cena três travestis para discutir morte, vida e travestilidade

Foto: Ellen Faria

A Coletiva Profanas apresenta, a partir do dia 1º de setembro, sexta-feira, no Teatro Cacilda Becker (Rua Tito, 295 - Lapa, São Paulo, SP), o espetáculo Cesária, com elenco composto por AIVAN (Mãe), Morgana Olívia Manfrim (Filho), Nata da Sociedade (Cesária) e trilha sonora ao vivo com o baterista Henrique Kehde. Em uma montagem fragmentada que não se detém à passagem tradicional do tempo, o espetáculo parte de uma trama em que o filho procura pelo pai desaparecido, que começa a escrever-lhe cartas que se misturam ao passado e ao presente. Nessa busca pelo pai, o filho encontra sua mãe e Cesária, a travesti grávida de um planeta.

As tramas remetem a tempos epi-pandêmicos - recentes e de outrora - , como a de HIV/AIDS, iniciada no fim dos anos 1980 e a da COVID-19, de 2020. A menção às pandemias não está implicada de modo objetivo, mas sim num campo de ambientação dessas duas épocas que se encontram.

A peça toca exatamente no assunto da travestilidade, porque desafia o público a entender seu olhar sobre uma pessoa transicionada em diversas gerações. - A dramaturgia surge com a necessidade de afirmar que pessoas trans não nasceram em um corpo errado e que a cisgeneridade não é uma condição intrínseca ao ser humano.


A artista complementa que a escrita desta peça, que começou a ser criada em 2020, parte de um desejo de falar, tanto para o futuro quanto para o passado, que é necessário confiar no sonho de se tornar quem se deseja ser.

A construção do encenação (cenografia, figurino, efeitos especiais e iluminação) inicia em paralelo com o estudo da dramaturgia pelo elenco. Cesária, que não obedece ao cronológico propondo uma espiralar temporal que inverte a lógica de nascer e morrer para morrer e nascer, se torna um fator fundamental para a construção da montagem da cenografia, trilha e a constante transmissão de vídeo ao vivo, que também está presente no espetáculo. Além da inversão de morte e vida, a dramaturgia e a direção dialogam com paradoxos da grávida, feto e médica de um corpo só, a travesti grávida de um planeta e a auto-cesárea sem bisturi.

Telas pintadas à mão em tinta acrílica pelo artista plástico e homem trans Max Ruan, compõem o cenário e indicam transições de planos ao dividirem espaço com telas digitais compostas por códigos binários de computadores que falham, trazendo novos caracteres para o sistema, que passa a codificar à sua própria maneira.


"Está tudo presente, movimento e inércia, envelhecimento e nascimento, morte e vida, descoberta, procura, transmutação, identidade, medo, sonho e glória. Ancestralidade é para frente e para trás.", diz Morgana que ressalta que para pessoas transgêneras as fases de infância, adolescência, adulta e idosa coexistem de diferentes formas relacionadas ao momento de sua transição.

QUEM FAZ

Ficha Técnica

Dramaturgia e direção: Morgana Olívia Manfrim

Elenco: AIVAN (mãe), Morgana Olívia Manfrim (filho) e Nata da Sociedade (Cesária)

Cenografia e pintura: Max Ruan

Cenotécnicos: Leandro e Zito Rodrigues

Design e operação de luz: Nayka Eacjs

Composição de trilha e bateria: Kehde

Letrista: Nata da Sociedade

Beleza: Camila Britto

Figurino e costura: Amber Luz

Assistência de figurino e costura: Dandara Marya

Rigger: Lui Castanho

Coordenação de Produção: Morgana Olívia Manfrim

Produção executiva: Karen Sobue e Flora Terra

Assistente de produção: Max Ruan

Assessoria de mídia: Marcella Ayumi

Fotografia e Vídeo: Vine, Bruna Carvalho e PJ AFROP

Design do programa: Gabriel Franco

Assessoria de Imprensa: Canal Aberto Comunicação - Márcia Marques, Daniele Valério e Diogo Locci

Realização: Coletiva Profanas e CASA8

Mais informações: @coletivaprofanas

Este é um espetáculo financiado pelo EDITAL PROAC Nº 40/2022 – CIDADANIA CULTURAL / PRODUÇÃO E REALIZAÇÃO DE PROJETO CULTURAL / CULTURA LGBTQIA.

PROGRAME-SE

Cesária

1º a 10 de setembro de 2023 - Sextas e sábados, 21h. Domingos, às 19h

Local: Teatro Cacilda Becker - R. Tito, 295 - Lapa, São Paulo - SP, 05051-000

Gratuito - Retirada de ingressos pelo Sympla

OFICINA de Escritas Fabulares Autobiográficas - Módulo 2

Dias 5 e 7 de setembro de 2023

Horários: 18:30 ás 22:30

Gratuito

Inscrições a partir de 17/07 no link no site da coletivaprofanas.com

Exposição Travesti... Parir... Planeta

DATAS: Sempre no intervalo das sessões no foyer de cada Teatro.

Gratuito e entrada individual.

Comentários


bottom of page