CIRCO E FORRÓ ANIMAM O FIM DE SEMANA DA BIBLIOTECA DEMONSTRATIVA DO BRASIL


Trio de forró faz um show especial nas redes da BDB Cultural na sexta-feira, dia 14. Já no dia 16, é a vez da Trupe Raiz de Circo fazer uma apresentação de palhaço com acrobacias e malabares entre os livros.

Foto: Magda Caroline

Em uma das canções mais conhecidas de Luiz Gonzaga, repete-se: “Luiz, respeite Januário”. É um clamor para que aceitem outras formas de fazer forró. Pois é justamente pedindo o fim dos preconceitos com diferentes jeitos de fazer música e, especialmente, com a presença feminina na música nordestina que as irmãs Mayra Barbosa, Mayara Barbosa e Sidcléa Cavalcanti criaram um trio forrozeiro. Tendo essas demandas, nada mais justo que se chamar As Januárias, banda que traz seu forró com violão para as redes sociais da BDB Cultural na sexta-feira, dia 14, às 19h, na edição de maio do “BDB é Show!”.


O grupo é ao mesmo tempo inovador e tradicional. É inovador por ser composto por três mulheres jovens que buscam suas referências musicais na história do ritmo e não nos ramos mais recentes. Mas é tradicional por ser um grupo que marca a presença feminina no forró — uma constante desde os primórdios, mas que sofreu um apagamento histórico, como elas defendem — e também por interpretar canções tradicionais sem contar com a sanfona em seu repertório.


O posicionamento d’As Januárias em defesa da presença feminina no forró também passa por uma argumentação histórica, mostrando que a visão do nordestino como masculino é uma ideia que se construiu ao longo do tempo e que a realização da força do povo também em um aspecto feminino tem ganhado maior espaço — o que culmina até em figuras como Juliette, do BBB.


Para o repertório do show, o grupo apresenta canções que pesquisaram de alguns destes ícones femininos do forró: Marinês, a primeira mulher nordestina líder de uma banda de forró, de Anastácia, de Clemilda, mas passando também por Gonzagão, Alceu Valença e pelas canções autorais da banda, como a música “Eu sou Janu”, que fala justamente dos espaços ocupados pela mulher na sociedade.



Outra atração do fim de semana é a Trupe Raíz do Circo.


Foto: Bento Viana

É evidente a conexão entre circo e rua: é a arte que ocupa os sinais de trânsito, as praças, que mais transita. Em um tempo de isolamento social, porém, é uma das que mais perde espaços de realização. Mas por que não misturar com os livros um pouco de palhaçada — e de palha seca, palha frita, como brincam eles? Essa mistura é formada com a apresentação que o grupo Trupe Raiz fará dentro da estrutura da Biblioteca Demonstrativa do Brasil (BDB) e transmitida nas redes sociais da BDB Cultural, no dia 16, às 17h.


A Trupe Raiz de Circo é formada por uma família de palhaços, liderados pelo patriarca Mandioca Frita, das mais diversas linguagens, sempre com o enfoque no resgate da cultura popular. Trabalham com perna-de-pau, malabarismo, acrobacias, dança e magia. Realizam espetáculos e oficinas para todos os tipos de eventos.


Esta será a primeira apresentação circense na BDB Cultural desde a reabertura da programação, em janeiro deste ano, e promete fazer tudo que o circo dá direito. Divertir em um momento tão complicado da pandemia, porém, é um desafio e o grupo tem ciência disso, afinal, o humor informa, emociona, educa, além de ser uma boa terapia.



PROGRAME-SE

BDB Cultural – Maio de 2021


14/05 - "BDB é Show!” com o forró de As Januárias.

Transmissão no Youtube e no Facebook da BDB Cultural, às 19h.

Outras informações:


16/05 - Espetáculo cênico com a Trupe Raiz de Circo.

Transmissão no Youtube e no Facebook da BDB Cultural, às 17h.


Site www.bdbcultural.com.br

Facebook.com/bdbcultural

Instagram - @bdbcultural


Sobre a BDB Cultural

A BDB Cultural é uma iniciativa do governo federal, por meio da Secretaria Especial de Cultura, do Ministério do Turismo, em parceria com a Biblioteca Demonstrativa do Brasil Maria da Conceição Moreira Salles (BDB) e, por meio de um termo de colaboração, com a organização social Voar Arte para a Infância e Juventude. A agenda que o projeto executará na BDB segue até março de 2022.

“Com a BDB Cultural, vamos renovar a prática de ser uma referência a outras bibliotecas do país para que elas possam abrir suas asas para voos mais altos e dar vida aos seus espaços”, diz o coordenador-geral da BDB Cultural, Marcos Linhares.


Para saber mais sobre os próximos cursos e eventos oferecidos, acompanhe as novidades da BDB Cultural no Youtube (https://www.youtube.com/c/BDBCultural), no Facebook (https://www.facebook.com/bdbcultural), Instagram (https://www.instagram.com/bdbcultural/) e no site www.bdbcultural.com.br da iniciativa.

1/3