top of page

CIA SOBRECÉUS PROMOVE OFICINAS GRATUITAS NO PARQUE DA JUVENTUDE - SP

Serão realizadas sete ações diferentes no Parque da Juventude e no Mundo do Circo, transitando pelas artes visuais e artes do corpo, visando ressignificar o olhar da população para um território antigamente marcado pela violência. As atividades são gratuitas e ocorrerão até o final de abril, aos sábados, às 14h.

Cia Sobrecéus

Até o dia 13 de abril de 2024, aos sábados, às 14h, a Cia. Sobrecéus (@ciasobreceus) realiza uma série de oficinas e intervenções artísticas no Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns, antigo Complexo Penitenciário Carandiru, na Avenida Cruzeiro do Sul, 2630, Carandiru, São Paulo - SP. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no link


Serão realizadas as oficinas “Bordado, retalhos e memória”, “Preparando pra voar”, além das intervenções ”Travessia coletiva: memória e território” e “Dia do Pipaço”.


As ações são do projeto “Arte Como Liberdade” contemplado no Edital Modalidade 1 - Programa VAI - Programa para a Valorização de Iniciativas Culturais, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, que propõe a realização de atividades artísticas no território do Carandiru, promovendo a sensibilização e integração da comunidade com o Parque da Juventude e os equipamentos que o compõem.


A Cia. Sobrecéus tem sua sede no Carandiru, território onde até os anos 2000 estava instalado o Complexo Penitenciário do Carandiru, um dos maiores presídios da América Latina, e que ainda ocupa um lugar no imaginário da população da região, em razão do massacre ocorrido na década de 90, além das rebeliões que aconteceram no início dos anos 2000. 


Com a implosão do presídio em 2002, há agora o Parque da Juventude, a Biblioteca São Paulo, o Museu Penitenciário, a ETEC de Artes, a ETEC Parque da Juventude e O Mundo do Circo, que foram criados para ressignificar a memória das violências ocorridas ali e promover a inclusão social na região. 


“Acreditamos que neste território, que ainda guarda marcas de violência, cabem iniciativas de promoção da liberdade por meio da arte, da cultura e do lazer. Estes espaços ainda remontam processos de discriminação e colonização, muito comuns na América Latina. Portanto, é necessária uma mediação com um diálogo efetivo e afetivo que é o fio condutor do nosso projeto”, comenta o grupo que desenvolve uma pesquisa intitulada “América Latina: memória e território” sob a influência das propostas artísticas latino-americanas e das questões sociais de seu território de atuação, uma vez que o Carandiru enfrenta o mesmo olhar pejorativo que a América Latina diante do mundo. 

Cia Sobrecéus

“Queremos que este território não seja apenas um lugar de passagem, mas onde a população queira estar e aproveitar como um espaço de cultura, lazer e trocas humanas, evidenciando o histórico do espaço, mas também a sua ressignificação”, explicam as artistas.


O projeto “Arte Como Liberdade” visa inspirar a comunidade a habitar esse espaço de forma sensível e não violenta, como um exercício de liberdade. Ao longo do projeto será produzido também um mini-documentário, que ao final será disponibilizado no youtube, com registros de toda essa trajetória. 



PROGRAME-SE

Projeto “Arte Como Liberdade”

Com Cia Sobrecéus

Sinopse: Oficinas e intervenções promovidas por integrantes da Cia Sobrecéus inspirando a população a se conectar com o território do Parque da Juventude, no Carandiru. Memórias e vivências lúdicas conduzirão as pessoas participantes a experimentar este espaço fortalecendo laços de convivência. 

Quando: até 13 de abril de 2024 - Horário: todos os sábados, às 14h.

Onde: Parque da Juventude - Endereço: Av. Cruzeiro do Sul, 2630 - Carandiru, São Paulo - SP, 02030-100

Grátis - Classificação Livre


PROGRAMAÇÃO

Intervenção ”Travessia coletiva: memória e território”- Quando:  26 de março de 2024 - Horário: 14h

Local: Em frente à ETEC de Artes - Sinopse: Os participantes irão atravessar o Parque da Juventude, passando pelas ETECs, Biblioteca São Paulo, Mundo do Circo e Museu Penitenciário, percebendo sons, cores e cheiros, experimentando possibilidades do caminhar e sua relação com a memória. 


Oficina “Bordado, retalhos e memória” - Quando: 30 de março de 2024- Horário: 14h

Local: O Mundo do Circo - Sinopse: O público será convidado a relembrar memórias sobre o território e, a partir delas, escrever palavras que expressem essas histórias e que serão bordadas em retalhos de tecido. Os retalhos e as palavras irão compor uma memória coletiva que será exposta no final da oficina. 


Oficina “Preparando pra voar” - Quando: 06 de abril de 2024 - Horário: 14h

Local: O Mundo do Circo - Sinopse: Oficina de construção de pipas visa a troca de saberes com jovens da região, pensando nas relações de território antes e depois da criação do Parque da Juventude. As pipas serão o ponto de partida para diálogos sobre a importância histórica do território. 


Intervenção “Dia do Pipaço” - Quando: 13 de abril de 2024 - Horário: 14h

Local: Em frente à ETEC de Artes - Sinopse: Nesta instalação serão penduradas 111 pipas em memória às vítimas do massacre do Carandiru ocorrido no dia 2 de outubro de 1992. O público será convidado a ativar a instalação, pendurando as pipas que ficarão expostas no espaço por uma semana. 

Comentarios


bottom of page