ARMAZÉM COMPANHIA DE TEATRO APRESENTA "ANGELS IN AMERICA"

Versão cênica de Paulo de Moraes para a obra-prima de Tony Kushner volta a se apresentar no Rio de Janeiro, no Teatro Prudential, de 28 de abril a 8 de maio.

Considerada por muitos estudiosos como o texto teatral mais importante dos últimos 50 anos, ANGELS IN AMERICA é um díptico escrito por Tony Kushner no início dos anos 1990. Composto de O Milênio se Aproxima (parte 1) e Perestroika (parte 2), o texto de ANGELS IN AMERICA recebeu os principais prêmios da dramaturgia americana, incluídos aí os prestigiados Tony Award, Drama Desk Award e Pulitzer Prize.

ANGELS IN AMERICA se passa na década de 1980, em Nova York, durante a chamada Era Reagan e quando a AIDS assola a cidade como uma espécie de epidemia. Mas Nova York aqui pode ser qualquer um desses lugares densamente povoados, lotados, onde é fácil pensar que a pessoa ao seu lado no metrô ou no elevador, ou mesmo na cama, pode estar do outro lado do mundo. Há uma pressa, uma urgência, nesse ir e vir constante da grande cidade que parece não permitir o tempo estendido de se conectar ao outro. Mas, apesar e por conta disso, as personagens arrebatadas de Tony Kushner – cheias de dor, medo e uma frágil esperança – tentam fazer contato dentro deste abismo.

A trama de ANGELS IN AMERICA Deus abandonou o paraíso. Na terra – mais especificamente na cidade de Nova York – um novo profeta está para surgir. O ano é 1985, o milênio se aproxima rapidamente, e Prior Walter (Jopa Moraes) é o profeta que se erguerá dos destroços deste terrível século. Mas ele tem problemas maiores. Com apenas trinta anos, acaba de ser diagnosticado com AIDS. Sozinho no apartamento, Prior – o profeta – tem sonhos febris onde ouve uma voz angelical que chama por ele. Paralelo a isso, o famoso advogado Roy Cohn (Sérgio Machado) – uma figura que realmente existiu – também recebe de seu médico a notícia de que está com AIDS. Perverso e ultraconservador, esconde sua homossexualidade e sua doença.

Joe (Rainer Cadete), é um advogado mórmon que trabalha no Tribunal de Apelação como chefe de gabinete há cinco anos. Ele é pupilo de Roy, que lhe oferece um cargo importante no Departamento de Justiça em Washington, para que Joe o beneficie em um processo que visa expulsar Cohn da Ordem dos Advogados. Joe se vê dividido entre a carreira e seus princípios éticos. Além disso, seu casamento com Harper (Lisa Eiras) não vai nada bem. A criação religiosa fez com que Joe nunca assumisse sua homossexualidade e, para aplacar a depressão da relação, Harper ingere quantidades enormes de Valium, buscando refúgio em suas alucinações. Num momento de crise, Joe liga para a mãe, Hannah (Patrícia Selonk), e conta para ela que é gay. Hannah o repreende veementemente durante a ligação, mas dias depois vende a casa em Salt Lake City, onde morava, e chega em Nova York para descobrir que o filho sumiu. Ele deixa Harper para viver com Louis (Felipe Bustamante) – que trabalha no tribunal como digitador – a sexualidade que sempre reprimiu. Joe – advogado, mórmon, republicano – personifica a América que Louis abomina, mas um improvável elo se forma entre eles, uma paixão sexual e poderosa.

Prior está desolado sem alguém do seu lado. Perdeu muitos amigos para a AIDS nos últimos tempos e teme ser o próximo. No auge da doença e da febre, um Anjo desce dos céus e aparece em seu quarto. O Anjo (Isabel Pacheco) é de certa forma assustador. Ele explica que o movimento da espécie humana – sua incapacidade de se manter parada, de não se misturar – seria a causa dos males do mundo e do desaparecimento de Deus. Prior é o escolhido para restabelecer a paz, cessando todos os movimentos migratórios da humanidade. Ele faz de tudo para rejeitar sua profecia, se torna progressivamente mórbido e amargurado, causando preocupação em seu amigo Belize (Zéza), que tenta ajudá-lo a lidar com a rejeição de Louis e a cuidar da saúde debilitada. Belize é enfermeiro e trabalha no turno da noite no hospital em que Roy é internado. Negro, gay e ex-drag queen, conhece bem as feridas profundas causadas pelo avanço da política e do pensamento neoliberal defendidos por Roy Cohn. Isolado e enfraquecido, Roy recebe a visita de uma velha conhecida, o fantasma de Ethel Rosenberg (Patrícia Selonk), que foi condenada à cadeira elétrica nos anos 50 graças à influência do advogado nos anos do Macarthismo. O que fazer diante de um sofrimento arrasador? Como sobreviver a uma época monstruosa? É preciso parar ou devemos manter as nossas vidas em constante movimento?

Trajetória de ANGELS IN AMERICA no Brasil

Com produção e realização da Armazém Cia. de Teatro, ANGELS IN AMERICA estreou nacionalmente em São Paulo, em maio de 2019, com temporada no Sesc Vila Mariana – Teatro Antunes Filho. Em julho cumpriu temporada de estreia no Rio de Janeiro, no Teatro Riachuelo. Em outubro nova temporada no Rio, desta vez no Teatro Firjan SESI Centro. Em fevereiro de 2020, retornou à São Paulo para uma pequena temporada no Teatro Sérgio Cardoso. Recentemente, nos dias 9 e 10 de abril de 2022, foi apresentado no Guairinha durante a programação oficial do Festival de Curitiba, edição 2022. A reestreia no Rio de Janeiro será no Teatro Prudential, de 28 de abril a 8 de maio, com apresentações de quinta a domingo.

QUEM FAZ ANGELS IN AMERICA de Tony Kushner

Direção: Paulo de Moraes Tradução: Maurício Arruda Mendonça

Elenco (em ordem alfabética): Felipe Bustamante (Louis Ironson), Isabel Pacheco (O Anjo), Jopa Moraes (Prior Walter), Lisa Eiras (Harper Pitt), Patrícia Selonk (Hannah Pitt + Ethel Rosemberg),

Rainer Cadete (Joe Pitt), Sergio Machado (Roy Cohn) e Zéza (Belize + Sr. Mentira)

Cenografia: Paulo de Moraes e Carla Berri Iluminação: Maneco Quinderé Figurinos: Carol Lobato Música Original: Ricco Viana Videografismo: Rico Vilarouca e Renato Vilarouca

Preparação Corporal: Paulo Mantuano

Designer Gráfico: Daniel de Jesus

Assessoria de Imprensa: Ney Motta

Fotografia: Mauro Kury e Nytiam

Produção Executiva: Isabel Pacheco

Direção de Produção: Patrícia Selonk e Paulo de Moraes

Produção: Armazém Companhia de Teatro

PROGRAME-SE

ANGELS IN AMERICA

Teatro Prudential: Rua do Russel, 804, Glória, Rio de Janeiro – Edifício Manchete

Informações: 21 3553-3557

Ingressos entre R$ 25,00 e R$ 80,00

Funcionamento da bilheteria: terça a sábado das 12h às 20h, domingos e feriados das 12h às 19h.

Vendas antecipadas pelo www.Sympla.com.br Lotação: 359 lugares

Temporada de 28 de abril a 8 de maio:

- Quintas-feiras, às 19 horas: ANGELS IN AMERICA – Parte 1: O MILÊNIO SE APROXIMA

- Sextas-feiras, às 19 horas: ANGELS IN AMERICA – Parte 2: PERESTROIKA

- Sábados, às 17 horas: ANGELS IN AMERICA – Parte 1: O MILÊNIO SE APROXIMA

- Sábados, às 20:30 horas: ANGELS IN AMERICA – Parte 2: PERESTROIKA

- Domingos, às 16 horas: ANGELS IN AMERICA – Parte 1: O MILÊNIO SE APROXIMA

- Domingos, às 19:30 horas: ANGELS IN AMERICA – Parte 2: PERESTROIKA

Duração Parte 1: 135 minutos

Duração Parte 2: 160 minutos

Classificação: 16 anos

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...