"ALICE MANDOU UM BEIJO" GANHA VERSÃO CINEMATOGRÁFICA

Estimulado pelas experiências alternativas durante a pandemia, Rodrigo Portella, diretor premiado no Brasil e Montréal com "Tom na Fazenda", decide mergulhar no audiovisual e estreia neste fim de ano a peça ALICE MANDOU UM BEIJO ganha versão cinematográfica experimental.

A história de ALICE MANDOU UM BEIJO se passa no interior do Brasil, nos anos 80. Começa às vésperas do Natal, durante o cortejo funerário da filha caçula de uma família de três irmãs. Jandira, a mais velha, é quem segura a barra de cuidar do pai senil, da irmã e de seu filho Robério, um rapaz de 17 anos, com autismo severo, a quem ela dedica inabilmente a maior parte do seu tempo. Com a morte de Alice, elas se veem diante de uma inesperada instabilidade na convivência familiar. A ausência de Alice acaba por disparar uma série de acontecimentos que revelam a fragilidade das relações que se estabeleceram durante toda uma vida dentro daquela casa. Era Alice quem dava sentido à vida em comum. Diante da morte, as relações se desequilibram, se revelam estranhas e até mesmo impossíveis.

O discurso poético-narrativo da peça-filme tem como base principal as urgentes reformulações de uma sociedade fincada no patriarcado, a falência do modelo vigente e a necessidade tardia de revisão dos papéis e da libertação dos corpos.

Para a realização dessa obra, Portella e a sua Cia Cortejo (que em 2021 completa 10 anos de atividades) se associaram a outros artistas nos segmentos da dança, do teatro, da música e do audiovisual. A direção de Fotografia é de José Limongi, formado pela Ecole Luis-Lumière. A trilha original foi composta por Marcelo H, conhecido por seu trabalho no premiado “Tom na Fazenda” em parceria com o italiano Federico Puppi. Outros 34 profissionais compõem a ficha técnica, sendo a grande maioria moradores ou oriundos de Três Rios, cidade em que se situa a ação da peça e onde foi rodado. O elenco é formado por Mariane Mockdece, Luan Vieira, Ricardo Gonçalves, Milla Fernandez e Guaracenir Bravo.

Sobre Rodrigo Portella e a Cia. Cortejo Diretor e dramaturgo com 29 anos de carreira, dirigiu mais de 40 espetáculos de teatro. Ganhou os prêmios Shell, Cesgranrio e APTR de Melhor Direção por Tom na Fazenda, de Michel-Marc Bouchard, e As Crianças, de Lucy Kirkwood, em 2018 e 2020, respectivamente. Este último foi vencedor do Prêmio de Melhor Espetáculo Estrangeiro pela Associação de críticos do Quebéc (Montréal – 2018/2019) e dos Prêmios APCA (SP-2019) e APTR (Rio-2018). Nos últimos 10 anos, seus trabalhos integraram a programação dos maiores festivais de teatro do país e circularam por mais de 90 cidades no Brasil, Argentina, Equador, Chile, Alemanha e Canadá. Atualmente é professor do Curso Superior do Instituto Cal de Arte e Cultura, mestrando em direção cinematográfica na NouproDigi Escuela de Cine em Barcelona e doutorando em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Dirigida por Rodrigo Portella, em 2021, a Cia Cortejo completa 10 anos desde sua fundação com a estreia de Uma História Oficial, indicada ao Prêmio Shell de Melhor Direção. Seu 2º espetáculo, Antes da Chuva (2014), estreou no Festival de Curitiba e foi o maior sucesso do grupo, se apresentando em 84 cidades pelo Palco Giratório. Alice Mandou Um Beijo foi o 3º espetáculo do coletivo trirriense. Escrita e dirigida por Rodrigo Portella em 2016, teve sua pré-estreia no Teatro Celso Peçanha e em seguida sua estreia nacional no Sesc Copacabana, sendo indicada ao Prêmio Cesgranrio de Melhor Texto Inédito. A Cortejo sempre baseou suas obras nas memórias da cidade interiorana em que se sedia: Três Rios. Com isso, conectou o interior a grandes centros de produção na América Latina, se apresentando no Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Buenos Aires, Quito e Santiago. Em Três Rios, a Cortejo esteve à frente do MultiFestival OffRio e dos Pontos de Cultura Teatro Aberto e Centro de Produção Audiovisual (projeto EducaCine), tendo produzido mais de 90 curtas com alunos das escolas públicas da região. QUEM FAZ Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc e o Cortejo apresentam ALICE MANDOU UM BEIJO

Roteiro e direção: Rodrigo Portella | Diretor de fotografia: José Eduardo Limongi | Arte: Julia Deccache | Steadicam: Fabrício Tadeu | Desenho de som e mixagem: Tiago Picado | Trilha Sonora Original: Marcello H | Violoncello: Federico Puppi | Violão e guitarra: Juliano Buarque | Color Grading: Fabrício Batista | Assistente de direção: Maria Clara El-Bainy | Primeiro assistente de câmera: Douglas Lacerda | Eletricista: Stuart Nascimento | Contra-regra: Paulo Cesar Cerqueira | Montagem: João Felipe Freitas | Preparação corporal: Mariane Mockdece | Som direto: Diogo Perdigão | Still e making of: Leo Marvet | Arte gráfica: Milla Fernandez | Créditos e legenda: Anaxi Altamiranda | Assessoria de imprensa: Ney Motta | Elenco de apoio: Edvaldo Freire, Manoel Alves, Jussara Lima, Rosa Almeida e Emerson Dezidério | Agradecimentos: Joel São Tiago, Verônica Rocha, Fernanda Loureiro, Paula Ströher, Nathália Gastim, João Victor Cavalcante, Laura Shalders e Sandra Rebello | Agradecimento especial a Laura Castro e família e a Giu Ribeiro Confeitaria | Musica: Motherless Child de Harry Burleigh, interpretada por Milla Fernandez | Produção executiva: Andrea Phebo | Direção de Produção: Rodrigo Portella | Realização: Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc e O Cortejo. PROGRAME-SE Temporada de 24 a 30 de novembro de 2021, no Youtube O Cortejo: Link de acesso a transmissão: https://youtube.com/channel/UC36YeckWoA0G5sNEfI8WdHw Classificação: 14 anos Duração: 30 min Gratuito

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...