AGOSTO: PEÇA "CASCAVEL" SEGUE EM CARTAZ

Inspirada em histórias reais de abusos contra mulheres, a peça inglesa “Cascavel” ganha sua primeira montagem brasileira, em temporada virtual até o dia 22 de agosto.

Os canais nacionais que registram a violência contra a mulher receberam mais de 105 mil denúncias em 2020. Do total, 75,7 mil foram referentes a atos domésticos e familiares. Em vários países do mundo, esse tipo de violência se intensificou durante a pandemia, quando as vítimas se viram confinadas com seus agressores. Os dados recentes mostram a atualidade do espetáculo “Cascavel”, escrito pela inglesa Catrina McHugh, em 2015, para colocar em cena os horrores do feminicídio. Dirigida por Sérgio Ferrara, a peça ganha sua primeira montagem brasileira, a partir do dia 29/07 pela plataforma Sympla, com as atrizes Carol Cezar e Fernanda Heras, que expõem os diferentes tipos de abuso possíveis em um relacionamento. As sessões, de quinta a domingo a qualquer horário, exibirão uma gravação do espetáculo realizada em julho no Teatro Poeira, no Rio de Janeiro. Baseada em histórias reais, a peça é patrocinada pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de


Cultura, MXM Sistemas e Serviços de Informática, Top Down Consultoria de Projetos, Carelink Consultoria em Saúde e Sistemas de Informática, Bedois Consultoria e Corretora de Seguros e Norte a Sul Corretora de Seguro, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura - Lei do ISS.

O espetáculo acompanha Suzy (Fernanda Heras) e Jen (Carol Cezar), e suas conturbadas relações com James (interpretado pelas duas atrizes), um homem que cerca e controla as mulheres em sua vida. Como uma cobra traiçoeira, com um veneno potencialmente mortal, ele começa a destruir a vida de cada uma. Elas falam sobre como conheceram James, e a mudança de comportamento dele à medida em que o relacionamento avançava. Suas histórias são muito parecidas. Aos poucos, James começa a controlar Suzy e Jen, afastando-as do mundo e fazendo dele, e de seu comportamento repressor e agressivo, o centro da existência das duas.

Segundo a Lei Maria da Penha (Lei n° 11.340, de 7 de agosto de 2006), existem cinco tipos de violência doméstica e familiar contra a mulher: física, psicológica, moral, sexual e patrimonial. A história de “Cascavel” mostra ao público diferentes maneiras que essa violência pode se manifestar e como afeta a vida das duas personagens.

Este é o quarto espetáculo em que Fernanda e Carol dividem a cena. Já estiveram juntas em “A hora perigosa” (2014), “A Serpente” (2017/2018) e “Amor é química” (2019). Pela primeira vez, a dupla, que também é responsável pela produção, trabalha com o premiado diretor e psicólogo Sérgio Ferrara.

Para construir a atmosfera da história, o cenógrafo Nello Marrese se inspirou no mito do labirinto do Minotauro, onde jovens eram sacrificadas ao monstro, que possuía corpo de homem e cabeça de touro. O artista também usa elementos que remetem ao Memorial aos Judeus Mortos na Europa, em Berlim, composto por blocos de concreto de tamanhos variados que dão uma sensação de desorientação.

QUEM FAZ Texto: Catrina McHugh Tradução: Diego Teza Direção: Sérgio Ferrara Elenco: Carol Cezar e Fernanda Heras Cenografia: Nello Marrese Figurinos: Kleber Montanheiro Iluminação: Adriana Ortiz Programação Visual e Mídias Sociais: Maurício Tavares - Inova Brand Assessoria de Imprensa: Rachel Almeida - Racca Comunicação Produção: Letícia Napole e Júlio Luz Fotografia e Assistente de direção: Enrique Espinosa Cenotécnico: André Salles Assistente de cenografia: Maria Estefânia Gravação e edição: Zoe Filmes Realização: Moira Produções Artísticas Patrocinadores: Carelink, Bedois Consultoria e Corretora de Seguros, Norte a Sul, MXM Sistemas e Serviços de Informática e Top Down PROGRAME-SE Cascavel Temporada: 29 de julho a 22 de agosto Dias e horários: Quinta a domingo, a qualquer horário Ingressos: Gratuito, com possibilidade de contribuição solidária a partir de R$ 10 Link: https://www.sympla.com.br/produtor/cascavel Tempo de duração: 50 minutos Classificação etária: 14 anos

1/3