top of page

A TRAGICOMÉDIA "ÓPERA MASSACRE" RETORNA AOS PALCOS DE BH

O projeto, que foi engatilhado com recursos próprios, teve a sua concretização em junho, passando por três grandes teatros da capital mineira.

Estreante na 48ª Campanha de Popularização do Teatro e Dança de BH, a tragicomédia “Ópera Massacre”, foi concebida durante os momentos mais dramáticos da pandemia. Resultado de uma crescente onda de angústia de seu idealizador, o historiador, autor e diretor teatral Gustavo Des, que sentia, como resultado daquele contexto atípico, estar sob a iminência de uma tragédia pessoal. Ele explica que além das angústias, os tantos absurdos que permearam o noticiário durante o período também o influenciaram na construção do texto. “Como forma de escapar da angústia, solidão e melancolia, mudei meu cardápio musical, redescobri a música clássica, e me rendi de vez ao gênero do absurdo, meu gênero teatral favorito”, revelou o diretor.

Nesta trama inusitada, uma família entra em colapso quando se vê obrigada a preparar o velório da matriarca, uma distinta cantora de ópera que resiste bravamente, mesmo numa condição de extrema vulnerabilidade. Com forte apelo existencialista, o enredo é marcado por aflições de todos os tipos: calvície, iminência de morte, falta de cadeiras e, consequentemente, um desejo incontrolável de sentar, o que nos remete a vivências diárias, até então obscurecidas pela rotina massacrante de todo dia.

Em sua primeira peça encenada fora do ambiente virtual, Gustavo Des apostou no empreendedorismo e nas parcerias. “Quando uma ideia é boa e você acredita nela, a coisa flui, apresentei o texto a um colega ator no meu último dia de trabalho, trabalhava com marketing, e a resposta do Lucas foi tão emocionante que só me coube fazer essa Ópera acontecer”, acrescenta. O Lucas citado é o Lucas Michielini, entusiasta da obra e protagonista do curta-metragem “Nosso Próprio Eclipse”, que já conta com milhares de visualizações no YouTube.

Além de Michielini, outro nome de fundamental importância para a execução da obra foi o de Ramon Moreira, que assina a produção do espetáculo e com quem o diretor já havia trabalhado antes. “Quando encabecei esse projeto eu sabia que o Ramon estaria envolvido de algum jeito, pela sua visão e competência, assim, aguardei com grande expectativa a sua resposta sobre o texto e ele foi um dos primeiros a acreditar no teor único deste trabalho”, conta o diretor.

No processo de construção do espetáculo, outros grandes artistas chegaram para compor a orquestra e dar vida aos personagens, incluindo o ator paulista Tom Garcia, que abraçou Minas Gerais por acreditar no projeto, a atriz e compositora Clarice Carvalho, vencedora do Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante no Festival de Artes Cênicas de Conselheiro Lafaiete, em 2022, e Axwell Godoi, que brilhou como um dos gnomos do espetáculo infantil “As Aventuras dos Gnomos Intergalácticos”. Além destes, o rol de talentos do espetáculo também conta com: Laura Damada, Thiago Latalisa e Gabriel Oliveira, grandes apostas para o teatro mineiro nos

próximos anos.

O projeto, que foi engatilhado com recursos próprios, teve a sua concretização em junho, passando por três grandes teatros da capital mineira, dentre eles Cine Theatro Brasil Vallourec, Funarte e Feluma, se tornando um sucesso de bilheteria. Além do sucesso de público, o espetáculo também foi recebido com entusiasmo por alguns críticos renomados da capital, como é o caso do escritor Vander André Araújo, que se referiu a obra encenada como “Um show de interpretação teatral”. Já o crítico Ivo Costa, do site Boca do Inferno, considerou o espetáculo “Um vislumbre visual e sensorial”, pontuando o trabalho com nota máxima e cinco honrosas caveiras.

É dessa maneira exitosa que o espetáculo chega a 48ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança de BH. Pronto para deixar o seu recado e seguir com uma turnê pelo Brasil. Imperdível!

QUEM FAZ

Texto e Direção: Gustavo Des

Elenco: Axwell Godoi, Clarice Carvalho, Gabriel Oliveira, Laura Damada, Lucas Michielini, Thiago Latalisa e Tom Garcia

Cenário: Anderson Ferreira

Figurino: Laura Cafona

Coreografia: Deborah Leal

Iluminação: Rafael Bertolacini

Produção: Ramon Moreira

Assessoria de Imprensa: Naza Music

PROGRAME-SE

Teatro Santo Agostinho

14 de janeiro (sábado), 20h

15 de janeiro (domingo), 19h

Rua dos Aimorés, 2679 – Lourdes

Teatro Sesiminas (Grande Teatro)

28 de janeiro (sábado), 20h

29 de janeiro (domingo), 19h

R. Padre Marinho, 60 – Santa Efigênia

Ingressos promocionais a R$20,00 nos postos do Sinparc ou no site www.vaaoteatromg.com.br/detalhe-peca/belo-horizonte/opera-massacre


Comments


bottom of page