A DONA DE TUDO, MARIA BETHÂNIA, LANÇA O SINGLE "LAPA SANTA"

Segundo single do próximo disco de inéditas de Maria Bethânia, “Lapa Santa”, disponível nas plataformas digitais.

“Lapa Santa” é o segundo single do novo álbum de Maria Bethânia, “Noturno”. A música é assinada por Paulo Dafilin e Roque Ferreira. O novo disco sai em 30 de julho pela gravadora Biscoito Fino.


“Lapa santa” é uma canção de paisagens generosas, horizontes bem desenhados pela melodia, que se estende líquida e luminosa na noite. Bethânia move-se à vontade, mas com a solenidade necessária, entre rezas, devotos, procissões, oratórios. É também uma tocante homenagem a Francisco Guarany (1884-1985), célebre artista baiano, considerado o mestre maior na arte de talhar carrancas para as proas das barcas, tradição fantástica das águas do São Francisco.


A canção é uma parceria de Paulo Dafilin – paulista, mas santo-amarense de coração e de vida, melodista brilhante, violeiro de primeira linha – com Roque Ferreira. Da mesma parceria, Bethânia já gravou a belíssima, puríssima, “Casa de caboclo” em “Meus Quintais” (2014). Falando em entrevista sobre “Pássaro proibido” (1977), Fauzi Arap afirmou que Bethânia “foi a primeira cantora a cantar – não por modismo; por fé – a música religiosa do povo brasileiro.” (O Globo, 13/01/1977). Bethânia seguiu assim, iluminando seu canto com sua fé, e fez desse casamento insolúvel um modo de representar um traço fundamental do Brasil. – Texto de Eucanaã Ferraz

QUEM FAZ “LAPA SANTA”

Autores: Paulo Dafilin e Roque Ferreira Voz: Maria Bethânia Piano e Teclado Sintetizador: Zé Manoel Violão: João Camarero Baixo Elétrico: Jorge Helder Percussão: Marcelo Costa Contrabaixo: Jorge Helder

Cordas:

1º Violino: Priscila Rato 2º Violino: Marcio Sanchez Viola: Marco Catto Cello: Marcos Ribeiro


LETRA

Pelas horas do bendito Louvado seja o velho Chico Louvado seja o velho Chico Espelho d`agua que se move manso Feito notícia boa no remanso

Pelas benditas horas Seja louvado o velho Chico Seu arraial do Bom Jesus da Lapa santa

Tanto padroado, tanto padroeiro Tanto milagre, tanto milagreiro Tanta promessa, tanto promesseiro Tanto romeiro, tanta romaria Tanto Jesus, tanta Maria Tanto devoto, tanta devoção Tanta reza, tanta procissão

Quede, quede dono dessa casa Quede seu oratório Quede, quede adjutório De Antônio casamenteiro Bota pavio no candeeiro Acende a festa no terreiro Vem contar a história de bicho d`água Quede, quede o dono dessa casa

De tanta casa caiada Tanta viola tocada Tanta canoa enfeitada Já vi com carranca de Francisco Guarany

Quede, quede dono dessa casa Quede seu oratório Quede, quede adjutório De Antônio casamenteiro Bota pavio no candeeiro Acende a festa no terreiro Vem contar a história de bicho d`água Quede, quede o dono dessa casa Seu arraial do Bom Jesus da Lapa santa

1/3