21 ANOS DO GRUPO MENINOS DE MINAS

Lançamento triplo em 26 de fevereiro engrandece a festa pelos 21 anos do Meninos de Minas. Enquanto um E-book revisita a trajetória, um videoclipe e um disco apontam para o futuro do grupo.

Foto: Vini Brown

No dia 26 de fevereiro, quando completam quatro meses do aniversário de 21 anos do Meninos de Minas, o grupo se une para fazer um lançamento triplo: do clipe “A voz”, composição que abre o disco “êh Minas…”, o terceiro deles, que virá com 11 faixas, e do e-book “Nós aos 21”, que rebobina em textos e imagens essa já longa e inspiradora estrada. Tudo será lançado de forma virtual e gratuita, às 11h, no YouTube (www.youtube.com/meninosdeminas) e nas plataformas digitais, como mais uma ação da campanha #NósAos21, pensada para comemorar as 21 primaveras deste projeto sociocultural. Desde o início das festividades, o Meninos de Minas presenteou o seu público com 320 vagas em oficinas online, lives semanais, ciclos de debates, videoclipes e a promessa desses novos produtos tão esperados. Em breve, será a vez de anunciar um documentário, em fase de finalização. Todas essas ações estão sendo viabilizadas pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da CEMIG, Secretaria de Cultura e Turismo/ Governo de Minas Gerais, com realização da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo/ Governo Federal.

Gravado em Berlin-Alemanha, Itabira-Brasil e Serpa-Portugal, “êh Minas…” é o terceiro álbum do Meninos de Minas e mostra algumas marcas registradas do grupo: honra os mestres e canta as tradições de Minas Gerais; valoriza os compositores mineiros, as músicas e os ritmos oriundos do Congado; expressa a força dos tambores, patangomes, gungas, cordas e vozes que difundem, divulgam e ampliam horizontes do alto das montanhas gerais ao mirar os corações do mundo.

O álbum apresenta arranjos sob a ótica do coletivo, trazendo composições de domínio público (“Canto de Moçambique 2” e “No tempo do cativeiro”) e também de mestres como Vander Lee (a supracitada “A voz”), Newton Baiandeira (“O trem que leva Minas”), Maurício Tizumba (“Devagar com o andor”, “Pedra que brilha” e “A criação”), Sérgio Pererê (“Velhos de coroa”) e de representantes da nova cena mineira: as jovens Maíra Baldaia (que compôs “Negra rima” com Elisa de Sena e “Palavra muda” com Verônica Zanella) e Brenda Alaís (“Saudade de Minas”).

A direção musical é de Bruno Messias, que começou ainda criança como aluno no projeto, se formou em música e hoje é educador musical. E quem assina a coordenação geral é Cléber Camargo Rodrigues, dedicadíssimo ao Meninos de Minas.

Sucesso de Vander Lee ganha clipe Gravada em Berlin, na Alemanha, “A Voz” é uma composição de um dos maiores compositores mineiros, o saudoso Vander Lee (1966-2016). Está registrada no novíssimo álbum, “êh Minas…”, em um arranjo emocionante, com a representatividade do tambor mineiro e trazendo uma mensagem importante de leveza e esperança para o momento que vivemos.

O clipe foi rodado em Itabira, sob a direção de Clara França e Daniel Brígido, e traz às telas toda essa poética profusão artística da composição de Lee com a magia do Meninos de Minas. Ele sucede o clipe de “Palavra Muda”, que já tem mais de 40 mil views no YouTube. Assista em primeira mão!

Bruno Messias lembra que “essa canção sempre esteve no repertório dos Meninos de Minas. Foi a primeira música que cantei no palco com o mestre Maurício Tizumba. Ela nos traz uma mensagem de esperança, por isso, no arranjo temos uma leveza nas vozes e na harmonia, mas uma força presente nos tambores e patangomes”. https://www.youtube.com/watch?v=q7sJgiB51Ro&feature=youtu.be DISCO https://www.facebook.com/meninosdeminasoficial FACEBOOK https://www.instagram.com/meninosdeminasoficial/ INSTAGRAM https://meninosdeminas.wordpress.com/ HOMEPAGE OFICIAL

AS MAIS LIDAS DA SEMANA...