ÚLTIMOS DIAS DA EXPOSIÇÃO DE ARTHUR SCOVINO NO PAÇO IMPERIAL

Mostra Individual "Lágrimas de Nossa Senhora", de Arthur Scovino, fica aberta até o dia 16 de outubro de 2021 no Paço Imperial, Centro do Rio de Janeiro.

Arte sobre foto de Leo Eloy (Estúdio Garagem) e Acervo de Arthur Scovino

O Paço Imperial, em parceria com o projeto de extensão Arte & Curadoria, vinculado ao Instituto de Artes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), apresenta “Lágrimas de Nossa Senhora”, sétima exposição individual de Arthur Scovino, artista licenciado em Desenho e Plásticas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) que investiga símbolos atravessadores do afeto subjetivo e da memória cultural, a partir da presença pulsante do seu corpo.


Presente em coleções do Museu de Arte Moderna da Bahia, com participação marcada na 3ª Bienal da Bahia e na 31ª Bienal de São Paulo, o artista já indicado três vezes ao Prêmio Pipa agora apresenta parte da sua produção no Paço Imperial, lugar onde iniciou seu contato com as exposições cariocas e conheceu A Imagem do Som, uma série de exibições que propunham interpretações de canções brasileiras por artistas contemporâneos. Esse encontro instigou a relação do artista com a música popular brasileira e as capas de discos, desdobrando-se inclusive na realização da mostra individual, inspirada na música “Um Índio”, de Caetano Veloso. A partir dessa canção, Arthur Scovino, na busca do “ponto equidistante entre o Atlântico e o Pacífico”, propõe uma relação com pontos do Brasil e suas paisagens, como a capital do Estado do Mato Grosso.

Reprodução: Internet

Com curadoria de Marcelo Campos e assistência dos colaboradores do Arte & Curadoria, projeto universitário de sua coordenação, a exposição individual apresenta alguns trabalhos inéditos e a instalação “Lágrimas de Nossa Senhora”, uma referência às sementes presentes nas contas de rosário, utilizadas em cultos católicos e afro-brasileiros, que são fiadas pelo artista junto a meditações durante suas ativações performáticas. A exposição homônima propõe um encontro entre o simbólico e o terreno, apresentando articulações de ícones religiosos da cultura brasileira, e suas potências visuais múltiplas, estabelecendo um pensamento mágico que, como um sismógrafo de epifanias, busca captar em cada gesto e, em cada movimento, os sinais que a terra pode nos apresentar.

Acima, vídeo presente na exposição "Lágrimas de Nossa Senhora".


A ARTE E AS REDES

Artista com grande engajamento popular nas redes sociais, Arthur sabe como dialogar com novos e antigos admiradores. Seu instagram é praticamente uma galeria virtual de provocações, registros cotidianos poéticos e demonstração de portfólio. Aliás, é também pelas redes que potenciais aquisições de suas obras podem ser realizadas. As pessoas que se identificam com seu trabalho podem procurá-lo in box para falar sobre os trabalhos, os valores e os meios de se ter um peça exclusiva de Arthur Scovino em casa. É um caminho interessante formado na internet, principalmente no período de pandemia, e que, em nada, anula a apreciação e a fruição presencial. Vale ressaltar que o público que vai à exposição física e o público que acompanha suas postagens nas redes não compete entre si. Muito pelo contrário... Dá mais força à criação artística apresentada em diferentes formatos.


É comum ver pessoas de todo o país compartilhando quadros, telas e criações de Arthur Scovino em casa. Admiradores, colecionares de arte e entusiastas passam a observar com um olhar mais sensível a criação da arte contemporânea brasileira. As peças possuem pouca tiragem e contam com certificado de autenticidade.


Em 2020, o Portal Conteúdo publicou uma entrevista exclusiva com o artista. Para ler, basta CLICAR AQUI.


PROGRAME-SE

EXPOSIÇÃO LÁGRIMAS DE NOSSA SENHORA, de Arthur Scovino Até 16 de outubro Paço Imperial - Primeiro Pavimento

Praça XV de Novembro, 48

Centro - Rio de Janeiro


Terça à sábado e feriados das 12h às 17h

Entrada Franca

*A temperatura dos visitantes será aferida, o uso de máscara é obrigatório durante a permanência no Paço Imperial e o fluxo de visitantes em todos os ambientes será monitorado para garantir o distanciamento recomendado de 2 (dois metros)


Siga o artista: @arthurscovino

AS MAIS LIDAS DA SEMANA... 

1/3